Select Page

OqueStrada na Casa da Música Foto-Reportagem

OqueStrada na Casa da Música Foto-Reportagem

Oquestrada 15

Na passada quinta-feira os OqueStrada vieram a norte até à Casa da Música apresentar, em estreia, o seu novo trabalho de estúdio, AtlanticBeat Mad’in Portugal. Uma Sala Suggia bem composta e recheada de entusiasmo recebeu os músicos, que em troca oferecera os temas novos embrulhados na sinceridade e entrega habituais, sem se esquecerem dos temas antigos mais queridos do público.

Depois do reconhecimento nacional obtido nos últimos anos e traduzido na designação de Tasca Beat – O Sonho Português como um dos melhores álbuns do ano em 2009, seguiu-se a aprovação internacional. Nas palavras do Le Monde esta banda é “um dos projetos mais originais de Portugal” e para a Vogue eles são “a reinvenção do glamour numa versão boémia e proletária”. Após muitas tours nacionais e internacionais, a fama da banda resultou num convite para atuar no concerto oficial da cerimónia do Prémio Nobel da Paz. Agora chega o novo disco e nova digressão nacional.

O nome da banda resulta da justaposição livre entre as palavras Orquestra e Estrada, uma espécie de orquestra para a estrada, sempre pronta para viajar, a cantar e tocar por aí fora. A inspiração é variada, e nos temas que interpretam é possível escutar influências dos mistérios do fado e da folia das marchas populares, que se misturam e interlaçam num processo de inspiração e criatividade único. Tasca Beat, o género por eles criado, é uma manta de retalhos, não só nos sons que o caracteriza mas também nas emoções que transmite e nas quais as músicas viajam, uma mistura de alegria de viver com uma pitada de nostalgia.

OqueStrada nasceu com Miranda e Pablo, artistas com anos de experiência no mundo do entretenimento; Lima juntou-se a eles com a sua guitarra portuguesa. O trio é acompanhado na estrada por acordeões, trompetes e guitarras clássicas. Na Casa da Música, o trio estava alargado com a presença de mais três músicos que se encarregaram dos instrumentos adicionais. Escutaram-se temas novos como Café Solo, Os teus Olhos, Eu e o meu País, Fogos de Verão, Parei na Madrugada, Agarrem-me, Comboio Descendente, entre outros, aos quais o público reagiu bem. De notar que a inspiração neste último trabalho é assumida e em palco alguns desses nomes foram elencados, como Fernando Pessoa, Amália e Variações. 

A banda saiu do palco entre uma chuva de aplausos e vários pedidos de regresso imediato. Oxalá te Veja foi um dos temas do encore e o entusiasmo que se seguiu foi tal que ocorreu um segundo encore com Se Esta Rua Fosse, depois do pedido vindo diretamente do público. Depois de um belíssimo concerto todos saíram da Casa da Música com a alma aquecida e repleta de sorrisos.

Alinhamento

AtlanticBeat
Café Solo
Kekfoi
Sweet Old Country
Os teus Olhos
Eu e o meu País
Fogos de Verão
Parei na Madrugada
Agarrem-me
Comboio Descendente
O teu Murmúrio

1.º Encore
Prometo Não
Oxalá te Veja
Resgate

2.º Encore
Se Esta Rua Fosse

Texto: Joana Vaz Teixeira
Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar
{phocagallery view=category|categoryid=60}

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização