O escritor angolano Ondjaki vai estar em Vila Nova de Famalicão, na próxima quinta-feira, dia 4 de Dezembro, pelas 18h00, para receber o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco 2007, atribuído pela Associação Portuguesa de Escritores (APE) e pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, pela obra literária “Os da Minha Rua”.

Ondjaki é o primeiro autor oriundo de um País Africano de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) a receber o galardão, depois da autarquia famalicense e a APE terem decidido alargar o concurso em 2005.

A cerimónia de entrega do galardão decorre no auditório do Centro de Estudos Camilianos, uma unidade de investigação literária da Casa-Museu Camilo Castelo Branco, que é gerida pela autarquia.

Para além de Ondjaki, estarão presentes o presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, e presidente da APE, José Manuel Mendes.

A obra do escritor angolano “Os da Minha Rua”, publicada em 2007 pela editorial Caminho, foi escolhida, por maioria, por um júri constituído por José Carlos Seabra Pereira, Manuel Frias Martins e Margarida Braga Nunes. O prémio que tem o valor pecuniário de 5 mil euros resulta de um protocolo estabelecido entre a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e a Associação Portuguesa de Escritores.

Refira-se que o Grande Prémio de Conto já distinguiu nomes como Mário de Carvalho, Teresa Veiga, Maria Isabel Barreno, Maria Velho Costa, Maria Judite de Carvalho, Miguel Miranda, Luísa Costa Gomes, José Jorge Letria, José Eduardo Agualusa, José Viale Moutinho, António Mega Ferreira, Teolinda Gersão, Urbano Tavares Rodrigues, Jorge Marmelo, Paulo Kellerman e Gonçalo Tavares.

 

PERCURSO DE ONDJAKI

 

Ondjaki é o pseudónimo literário de Ndalu de Almeida, escritor nascido em Luanda em 1977 e formado em Sociologia em Lisboa. Interessa-se pela interpretação teatral e pela pintura (duas exposições individuais, em Angola e no Brasil). Participou em antologias internacionais. Escreve para cinema e co-realizou um documentário sobre a cidade de Luanda (Oxalá cresçam Pitangas, 2006). É membro da União dos Escritores Angolanos. Recebeu no ano 2000 uma menção honrosa no prémio António Jacinto (Angola) pelo livro de poesia “Actu Sanguíneu”. Em 2005 o seu livro de contos “E se amanhã o medo” obteve os prémios Sagrada Esperança (Angola) e António Paulouro (Portugal).

“Os da Minha Rua” é uma obra que fala das músicas, lugares, cheiros e lembranças do escritor angolano Ondjaki. Neste livro, o autor passeia pela infância, vivida em Luanda nas décadas de 1980 e 1990. Os limites entre biografia e ficção são continuamente desafiados: basta observar o tom intimista a mesclar-se continuamente a uma perspectiva histórica. Dessa forma Ondjaki amplia os horizontes de sua literatura, conduzindo os leitores a cenas de carácter intimista que levam ao registo de uma época em Angola.

Com um discurso muito afeita à oralidade, o narrador lembra amigos, família, festas na casa dos tios, paixões, professores cubanos, a parada de 1.º de Maio, a piscina de Coca-Cola e a novela brasileira “Roque Santeiro”. Com estas memórias entre o ficcional e o biográfico, Ondjaki leva à reflexão sobre as nossas próprias particularidades, o nosso passado e as nossas lembranças sobre um período de descobertas e brincadeiras.