Um milhão e meio de euros é o montante previsto para a obra de beneficiação da Praça General Humberto Delgado e Rua Nuno Álvares Pereira, em Santo Tirso.

Enquadrada na candidatura aprovada pelo POVT “Inventar a Cidade”, a empreitada visa “qualificar os espaços da cidade e fortalecer o capital humano institucional, cultural e económico da cidade, fazendo de Santo Tirso uma cidade inovadora, competitiva e socialmente coesa, ou seja, com qualidade de vida”, informou a autarquia em nota enviada à imprensa.

“Pretende-se conferir ao triângulo que forma a Praça e as suas vias circundantes uma maior abertura, conseguida através da rotação virtual do eixo principal da Praça com o Palácio da Justiça na direcção da Av. S. Rosendo, na intenção de reforçar o movimento dos peões e também de salientar a importância que virá a ter na vida da cidade o edifício do Cine-Teatro após concluída a intervenção de reabilitação em curso. Esta rotação virtual do eixo do edifício do Palácio da Justiça para o eixo da Av. S. Rosendo, tem assim como intenção principal privilegiar as actividades de lazer e da cultura, criando um novo espaço em que o uso pedonal é fortemente incentivado e ao qual se associa o futuro equipamento cultural da cidade”, pode ler-se ainda no documento.

Na Praça será instalada uma peça escultórica da autoria da Prof. Esc. Clara Menéres executada em topiária.

A nota informa ainda que “pretende-se também, através da Plataforma Traseira do Palácio de Justiça, resolver a situação de circulação alternativa do troço final da Avenida de S. Rosendo, e conferir um aspecto mais integrado nos restantes espaços a criar, retirando-lhe a função de traseiras que actualmente possui. Assim a ligação viária restabelecida à Rua Comendador António Maria Lopes é feita por uma rua de perfil transversal reduzido com uma única via e que alarga, depois da zona de acesso ao parque de estacionamento do tribunal e ao Jardim de Infância, passando depois ao calibre da Avenida de S. Rosendo”.