Select Page

O Poder na Trofa

O Poder na Trofa
Um dos indicadores do nível de cultura democrática e uma das formas de se fortalecer a democracia, é o modo como o poder é exercido. Muitas das intervenções e actuações do Poder, de uma qualidade paupérrima, também tem contribuído para o descrédito da política e dos políticos locais.

jose moreira da silva.jpgNo tempo em que éramos uma "Coutada" havia na sede da "Comarca" festivais de Guitarra e de Jazz; passeios para a terceira idade; feira das tasquinhas; boletins de propaganda camarária; retaliações para quem pensasse de maneira diferente; investimentos centralistas e megalómanos, mas só na sede da "Comarca"; etc. Agora que somos Concelho, "toca" a copiar e fazer idêntico ao que então se fazia. Nestes dez anos de autonomia, a Câmara já gastou mais de cento e cinquenta milhões de euros (sim, é verdade, são milhões e não milhares). Em linguagem mais popular, a Câmara já gastou mais de trinta milhões de contos e só pensou em meter água, ou seja… mandou construir uma piscina, algumas habitações sociais e colocação de tubagem para a distribuição da água ao domicílio e para o saneamento.

A construção típica de bairros que funcionam como guetos é um factor de desintegração social e, consequentemente, faz aumentar os conflitos sociais. Nos municípios mais evoluídos questiona-se a existência dos bairros sociais e até são derrubados, enquanto na Trofa constroem-se bairros sociais.

Por tudo quanto é município moderno, coloca-se tubagem colectiva, enquanto na Trofa colocam-se tubos de 200mm para o saneamento básico, mesmo em locais que se prevêem de grande aglomeração.

Para satisfazer os militantes do partido e até para calar a oposição empregam-se os filhos, enteados, netos, sobrinhos e noras, e assim "engordar" a lista de contentes com este tipo de gestão autárquica.

Os autarcas eleitos por outro partido politico, são tratados com ostracismos e até prejudicando as populações que os elegeram, como nos outros tempos em que não éramos Concelho.

Promete-se, há já muito tempo, a passagem de muitos terrenos em zonas agrícolas e ecológicas para zona de construção no PDM e assim se ganha apaniguados, ou calam-se os opositores.

Há cerca de um ano, após a assinatura do acordo entre a Junta Metropolitana e o Governo, para o prolongamento do Metro até à Trofa foi prometido que até 30 de Junho de 2008 o concurso público seria lançado, o poder autárquico da Trofa, cantava vitória e até mandou colocar cartazes com a famosa frase "O Metro para a Trofa, está resolvido" e agora que foi comprovada a mentira, o poder autárquico na Trofa, nada diz, mesmo sabendo que o Governo vai gastar mais de 240 milhões de euros na construção de pouco mais de dois quilómetros de Metro, em Lisboa!?!

O Poder Autárquico, fez um triste aproveitamento político de um atleta que vive na Trofa e que foi às olimpíadas, mas como este teve uma prestação sofrível o poder autárquico esqueceu-se dele.

 Uma Freguesia foi esquecida no site da Câmara, nos locais a visitar no Concelho da Trofa e como é hábito: nivela-se por baixo, a Câmara mandou remodelar o site e retirou os locais a visitar no Concelho.

A Trofa vai fazer 10 anos de autonomia. É verdade, foi há perto de 10 anos que milhares de Trofenses foram, cheios de sonhos, a Lisboa buscar o Concelho! E o que é que o poder autárquico, que é o mesmo de lá para cá, fez a esses sonhos? Simplesmente, castrou-os!?! 

  José Maria Moreira da Silva

                                                                             moreira.da.silva@sapo.pt  

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização