Em entrevista ao NT, o treinador da Escola Sub 10, Bruno Aroso, afirmou que o objetivo do grupo passa pela consolidação do crescimento.

O Notícias da Trofa (NT): Como está a correr a temporada?
Bruno Aroso (BA): Perante os objetivos que delineamos no início da temporada, podemos dizer que a temporada tem tido o percurso que foi traçado para esta equipa. Os resultados do desempenho do grupo têm vindo a evoluir, tendo o grupo melhorado muito aquilo que é a sua forma de jogar.

NT: Quais os objetivos na competição?
BA: O objetivo para este grupo sempre foi de crescimento em detrimento do rendimento. A competição serve para aferir e ao mesmo tempo para consolidar o crescimento do grupo naquilo que é o nosso jogar, o nosso modelo de jogo.

NT: Quais as principais dificuldades neste escalão/competição?
BA: Este escalão está inserido numa competição para jogadores Sub10, contudo estamos a trabalhar com jogadores Sub10, Sub9 e também Sub8. Isto para perceberem que todos os jogadores estão a dar os primeiros passos na competição e alguns estão a competir com jogadores com um ou dois anos de diferença.
A maior dificuldade neste escalão é de os dotar de capacidades tático-técnicas que lhes permita ter desempenhos em conformidade com o nosso modelo, isto porque eles têm de estar concentrados e nestas idades eles ainda não estão muito predispostos para isso. Por outro lado, nós temos de criar treinos atrativos e cativantes com uma exigência de concentração adequada a eles, mas que vai aumentando gradualmente até um patamar mais elevado. A concentração é uma capacidade muito importante que temos de treinar nestes jogadores.

NT: Com que aptidões os atletas se capacitam neste escalão?
BA: Como já referi, estes jogadores estão a dar os primeiros passos dentro do nosso modelo de jogo. Quando eles chegam no início da temporada ainda estão a “gatinhar” e a nossa função é de os dotar de capacidades tático-técnicas adequadas ao escalão, para que eles cheguem a meio da época e saibam mais do que sabiam no início.
No final da temporada estes jogadores têm já um conhecimento muito bom sobre os comportamentos propostos para o escalão, sendo que esses mesmos comportamentos ocorrem com uma frequência elevada e são desempenhados com alguma velocidade, ao contrário do início da temporada em que eles sabiam muito pouco e ainda “gatinhavam”.