A empresa Savinor promoveu, na sexta-feira, dia 8 de junho, mais uma palestra na EB 2/3 de S. Romão do Coronado, que contou com a participação de cerca de 80 pessoas.

“O Desafio de Ser Gente” foi o tema de mais uma palestra protagonizada pelo padre Rui Santiago, dirigida aos pais dos alunos da EB 2/3 de S. Romão do Coronado e restante comunidade educativa.

Foi ao som dos violinos que a exposição teve início, onde temas como princípios, valores e liberdade foram debatidos, num ambiente bastante animado, onde a frase “é preciso tornar-se grande, é preciso ser grande, para escolher não ser maior” foi muito vincada.

O encontro consistiu numa “partilha de ideias” e “frases essenciais” que, para o padre Rui Santiago, são importantes para as pessoas tornarem-se “livres e felizes”.

Uma das ideias partilhadas pelo padre é que para se ser feliz é “importante aprender a relacionar- se amorosamente com as pessoas e a interagir criativamente com os acontecimentos”.

Outra ideia fundamental tem a ver com o “poder e energia transformadora e libertadora do perdão”. Já a “simplificação da vida” tem a ver com o facto de “sermos mais construtores de irmandade do que rivalidade” Rui Santiago afirmou que denotou uma sensibilidade por parte dos participantes em ouvir e a aprender como se devem relacionar. Segundo Inês Nabais, diretora de marketing da Savinor, esta iniciativa surgiu “por necessidades emergentes” que foram transmitidas pela comunidade comunicativa, mais concretamente por Rui Magalhães, adjunto do diretor do Agrupamento de Escolas do Coronado e Covelas, que tem informado a empresa que este “tipo de iniciativas são bem-vindas na escola”.

O principal objetivo desta atividade passa principalmente por dar à comunidade “uma oportunidade e espaço para se sentirem um bocadinho melhor do que se sentem”, devido à crise, trazendo “um bocadinho de esperança” num “ambiente descontraído e com humor”.

Para a porta-voz da empresa, este tipo de iniciativas “ajuda as pessoas”, ao promover um relacionamento entre elas. “Os resultados estão à vista, as pessoas aparecem, gostam, divertem-se, convivem e isso é fundamental. Resultou muito bem da primeira vez, na palestra “O recado dos pais aos filhos e dos filhos aos pais”, como desta vez. Acho que as pessoas estão com muita fome e sede de ouvir estas coisas”, asseverou, felicitando toda a comunidade educativa que foi “extremamente participativa”. Inês Nabais realçou o empenho da escola, pois é graças à comunidade escolar que estas atividades acontecem, devido ao seu “papel muito ativo junto dos pais e dos alunos”.

{fcomment}