Há mais de um mês que a Trofa não contabiliza novos casos de infeção por Covid-19, segundo os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o dia 6 de junho que o concelho apresenta os mesmos 149 casos registados desde o início da pandemia, uma realidade que, assim como acontece em vários concelhos pelo país, tem sido contestada nos últimos dias.

A notícia, avançada pelo Expresso, dava conta de que vários profissionais e entidades “colocaram em causa a veracidade da dimensão da infeção” divulgada pela DGS, aludindo para “um número maior de casos registados pelas autoridades de saúde do que o reportado na base de dados totais ou até concelhos que o boletim oficial refere não terem novos doentes há semanas mas onde continua a haver admissões covid”.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, reconheceu ao semanário que “há várias disfunções no sistema”, mas que a situação estava a ser “regularizada”. Quanto aos dados por concelho, acrescentou, “referem-se ao total de notificações médicas no sistema SINAVE, não incluindo notificações laboratoriais, como tal pode não corresponder à totalidade dos casos”.

Durante esta semana, também outros órgãos de comunicação abordaram o tema, com o JN a recolher indicações do presidente da Câmara da Trofa, Sérgio Humberto, que reconheceu que na Trofa existem mais “30 por cento” dos casos do que o reportado pela DGS, ou seja, o número de infetados andará à volta dos 195 casos.

O NT sabe de, pelo menos, um caso de uma jovem que testou positivo para a Covid-19 há 15 dias e que foi acompanhada pela unidade de saúde da Trofa, mas sem constar dos dados diários da DGS.