Os jovens não sabem o que são nem o que significam e nas festas de Santiago de Bougado são uma tradição que quase se perdia. Este ano, a Confraria do Senhor e de Santiago, este ano a cargo das Aldeias de cima (Trofa-velha, Lantemil e Cedões), decidiu recuperar a tradição e pelas 19.30 horas de 23 de julho serão levantados os mastros construídos pelos trofenses Normando e Jorge Pereira.
Os mastros são construídos pela mesma família há já três gerações. Começou com Aristides Pereira que passou esta arte para seu filho Normando Pereira que hoje, com 80 anos, ensinou ao seu filho Jorge Pereira os truques e dicas para construir um mastro, de forma a não deixar morrer a tradição. Jorge Pereira recorda que Normando Pereira começou “desde novo a ajudar o pai Aristides Pereira”, sendo que “há 50 anos tomou a iniciativa de continuar a fazê-los, por considerar que foi a herança que lhe deixou”. “Os mastros são construídos usando um pau de eucalipto. Já fizemos para vários sítios, desde Vila do Conde, Guidões, Lousado, Santiago de Bougado a Santiago de Antas (Vila Nova de Famalicão), e para várias alturas”, recordou, enumerando que “o mais pequeno que fizeram media cerca de seis metros e os maiores, os da Festa de Lousado, chegavam a medir 24 metros de altura”.
Esta arte não tem muitos segredos, sendo preciso apenas devoção e muita paixão. Jorge Pereira explicou que, na parte lateral, “os gradeamentos são feitos em ripes de madeira, com feitios de arame sob várias formas”, recordando que “antigamente eram feitos com papel prateado e atualmente são feitos em plástico, porque conservam-se melhor e não se desfiguram com tanta facilidade”. Jorge Pereira garante que construir os mastros só “vale a pena apenas por gosto, pois em termos económicos não é vantajoso”. “Se for uma pessoa a fazer um par de mastros é preciso, em termos de tempo, entre um a dois meses. Enquanto puder vou continuar, pois também sou bairrista, gosto daquilo que faço e gosto de chegar ao arraial e ouvir as pessoas a dizer que está bonito, o que me envaidece”, declarou.
Jorge afirmou que aceitou o desafio lançado pela Confraria do Senhor e do Santiago, uma vez que “o convite partiu de uma pessoa que muito respeita e também por gostar de ver o seu trabalho na sua terra”.
Sobre o seu pai, Normando Pereira, hoje com 80 anos, Jorge conta a história profissional de toda uma vida, que “sempre fez disto um hobbie e nunca profissão”. “Era maleiro e estabeleceu-se por conta própria, mas mais tarde entregou a arte de maleiro ao meu avô e começou a trabalhar numa fábrica de botões, onde esteve durante 20 anos. Antes tinha trabalhado aproximadamente dez anos em malas. Poucos anos depois da reforma esteve ao serviço da Corporação dos Bombeiros da Trofa até aos 70 anos. Durante 30 anos trabalhou como motorista e também no infantário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa”, referiu.

Festas do Senhor e Santiago

Um programa para todos os gostos e idades. São assim caracterizadas as festas em honra do Senhor e São Tiago, que decorrem de 18 a 31 de julho, no Souto da Lagoa, em Santiago de Bougado. A Confraria do Senhor e Santiago, este ano a cargo das Aldeias de Cima – lugares de Lantemil, Cedões e Trofa Velha -, decidiu assinalar o 261.º aniversário da escritura definitiva da construção da Igreja Matriz de Santiago de Bougado, com uma homenagem a “todos os bougadenses”, assim como Nicolau Nasoni e todos aqueles que “calcorrearam” pela sua construção.
As festas começam pelas 17.30 horas deste sábado com a inauguração da exposição de pintura acrílica da jovem trofense Helena Araújo, na Casa da Cultura da Trofa. De 20 a 23 de julho, a Casa da Cultura da Trofa será palco da animação noturna com danças contemporâneas, poesia, humor e cantares ao desafio.
Os pontos altos são o arraial noturno com a atuação do grupo FammaShow, na noite de sexta-feira, a missa solene em ação de graças por todos os Tiagos, pelas 16.30 horas de 25 de julho, dia do padroeiro, com a bênção da nova imagem São Tiago, “uma réplica da que está no altar para ser usada nas procissões”. À noite há, pelas 20 horas, a missa solene e procissão de velas em honra de São Tiago, terminando com uma noite de fados e fogo de artifício. O dia seguinte será dedicado ao Senhor, com a missa solene em honra do Santíssimo Sacramento, pelas 11 horas, e a procissão eucarística, pelas 17.30 horas.