Mega Jantar do Dia da Mulher, organizado pela Quinta d’Alegria, reuniu 300 mulheres. Na iniciativa foram oferecidos mil euros à Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Inteligentes, sensuais, carinhosas, solidárias, animadas e activas. Estas são algumas das características partilhadas pelas cerca de 300 mulheres que marcaram presença no Mega Jantar do Dia da Mulher, organizado pela Quinta d’Alegria, em Ribeirão, Vila Nova de Famalicão.

Para além da noite dedicada à animação, as mulheres apoiaram também uma causa, oferecendo mil euros à Liga Portuguesa Contra o Cancro. “Angariámos perto de 500 euros, com o donativo ainda de algumas pessoas, mas a Quinta d’Alegria decidiu arredondar a conta e completou os mil euros”, explicou Teresa Ramalho, uma das responsáveis pela organização do evento. Acompanhada por Andreia Costa, explicou ainda que esta iniciativa se insere nas actividades de “responsabilidade social” organizadas pela Quinta. “Decidimos fazer este jantar para primeiramente proporcionar a todas as mulheres um serão com muita animação, valorizando aquilo que a mulher é, mas também pensamos na responsabilidade social e por isso quisemos convidar a Liga Portuguesa Contra o Cancro para estar presente”, explicou.

A noite começou desde logo animada com a entrega do donativo. Ercília Cardoso, do movimento “Vencer e Viver”, para apoio a mulheres com cancro de mama, integrado na Liga Portuguesa Contra o Cancro, louvou a iniciativa e porque também ela venceu a luta contra o cancro, deixou o seu testemunho: “As mulheres têm de saber que o cancro não é o fim e quanto mais estas mensagens forem passadas melhor”.

Na sala, os únicos homens eram mesmo os funcionários da Quinta que serviam às mesas, os músicos e o fotógrafo. As mulheres tomaram conta do espaço e ainda antes do jantar a animação prometia. “Vai ser só diversão”, garantiu Carolina Queirós, lembrando a importância de associar esta noite a uma causa: “É importante alertar para este problema do cancro”.

 

“Acima de tudo queremos divertir-nos”, avançou Rita Costa, corroborando a mensagem da importância para a prevenção deixada pelos membros da Liga. “Não podemos ser negligentes e devemos olhar para os sinais do nosso corpo”, garantiu. Rita Costa também está neste momento a tentar ultrapassar este flagelo. Sofre de cancro da mama e com “uma sorte muito grande” conseguiu perceber “os sinais” e procurar o médico “na hora exacta”.

Estes “exemplos de força” motivaram a animação para o resto da noite dançada aos ritmos do Grupo Galsom. Na Quinta esteve ainda presente Oriflame (produtos cosméticos), representada por Elisabete Rodrigues (Diamond Director da Oriflame Cosméticos), que ofereceu 15 produtos às mulheres que se inscreveram num sorteio.