Os alunos da EB1/JI do Paranho mostraram pela primeira vez as suas capacidades artísticas ao interpretar temas em violino, guitarra e piano.

Alexandre Zhang interpretou uma Marcha e um Minuet ao piano. António Pedro Silva, também sentado ao piano, tocou três músicas: Ronde, La Fête e Air Ancien. As guitarras foram dedilhadas por Bruno Marques e Diogo Freitas, numa interpretação de música infantil “A Loja do Mestre André”. No entanto, foram os violinos que mais vezes se ouviram durante a Audição de Final de Ano, que decorreu esta sexta-feira, no Auditório da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado. Margarida Ferreira, Gonçalo Barbosa, Bárbara Santos, Tomás Silva, Índia Silva, Francisca Couto, Lara Marques, Ana Rita Carvalho, Filipa e Cláudia foram as crianças que subiram ao palco para interpretar músicas clássicas, infantis e populares nos violinos que aprenderam a manusear.

A audição esteve dividida em três partes, tendo começado com a actuação individual de cada um dos meninos e meninas, seguindo-se as apresentações do grupo de violinos e um duo de guitarras. A terminar, teve lugar uma actuação que contou com a participação dos alunos que frequentaram o OTL (Ocupação dos Tempos Livres) de férias do Paranho, para a qual contribuiu Claire Fernandes, educadora e responsável pelo projecto.

Raquel Fernandes e Hélder Cardoso foram os professores responsáveis pela audição, que tem como objectivo “proporcionar aos alunos do primeiro ciclo o início do estudo de um instrumento musical, complementando assim o trabalho desenvolvido nas aulas de música das Actividades de Enriquecimento Curricular.

Os professores aproveitaram a oportunidade para “louvar o apoio da Associação de Pais” não só ao nível do projecto relacionado com a música, mas também dos restantes desenvolvidos nas áreas da dança e do judo. Raquel Fernandes e Hélder Cardoso salientam ainda que “é de todo o interesse que os trofenses se orgulhem e apoiem este tipo de projectos, pois dessa forma estarão também a garantir um futuro melhor para as crianças que serão, em breve, a juventude activa da Trofa”.