atropelamento-passadeira 

Paula Carmona, de 48 anos, vinha do talho quando atravessou na passadeira e foi atingida pela viatura. Foi o terceiro atropelamento numa passadeira em menos de uma semana. Na passada quinta-feira foi a vez da Rua Infante D. Henrique, em S. Martinho de Bougado, ser palco de mais um atropelamento, que envolveu uma viatura ligeira de passageiros.

Eram cerca das 19.20 horas quando Paula Carmona, de 48 anos, saiu do talho e ao atravessar a Estrada Nacional 104, na passadeira, junto à Empresa Municipal Trofáguas foi colhida por uma viatura, tendo sofrido um traumatismo crânio-encefálico.

Proprietária de um ginásio perto do local onde foi atropelada, Paula Carmona teria ido ao talho, mesmo antes do acidente. “Ela tinha passado por mim antes de ir ao talho, foi só um minuto, eu entrei dentro do ginásio e vieram chamar-me a dizer que a minha mãe tinha sido atropelada”, contou o filho.

A vítima foi de imediato transportada pelos Bombeiros Voluntários da Trofa para o Hospital de S. Marcos, em Braga, tendo sido acompanhada pela equipa médica do INEM, a partir de Cruz, Vila Nova de Famalicão até ao hospital.

De acordo com o filho “ela esteve na unidade de cuidados intermédios, mas agora já a passaram para a enfermaria do serviço de neurologia” e aí se encontra para ser sujeita a mais exames médicos.

Paula Carmona queixa-se de algumas dores de cabeça e “bastantes dores no corpo”, não se recorda do embate, mas “consegue andar e já come”, adiantou o filho.