Casal foi abalroado quando o motociclo em que seguiam se preparava para virar à esquerda na Estrada Nacional 14, no Muro. As vítimas sofreram ferimentos em todo o corpo. A mulher ficou em estado grave e foi transportada para o hospital.

No chão ainda eram visíveis os vestígios de grão de bico e vidro de um frasco, partido com o embate. “Os ocupantes da mota circulavam na direção Trofa/Porto e deram sinal para virar à esquerda, parando na faixa de rodagem, mas o condutor do automóvel não conseguiu parar a tempo e bateu-lhes. Foi até assustador, porque vi a senhora a voar pelo ar e a embater no chão”. O relato é feito por uma das testemunhas do acidente que ocorreu ao final da manhã de quarta-feira, na Estrada Nacional 14, junto ao posto de abastecimento Petrogomes, na freguesia do Muro.

A jovem foi também uma das primeiras pessoas a chegar ao local: “Os senhores deviam vir do talho, porque tinha carne espalhada pelo chão, o que dava a sensação de ser algo pior”. A mulher de 41 anos e o homem de 54 sofreram ferimentos em todo o corpo. A mulher ficou em estado considerado grave e foi transportada para a Unidade de Vila Nova de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave. Os dois ocupantes do motociclo “usavam capacetes, mas deviam estar soltos, porque também voaram pelo ar”, afirmou a mesma testemunha.

Ainda sem se refazer do choque, o condutor do automóvel ligeiro que embateu no motociclo garantiu que “não” teve “tempo de travar”. “Eles puseram-se no meio da faixa, ainda tentei desviar-me mas não consegui”, explicou.

No local estivam os Bombeiros Voluntários da Trofa, apoiados por uma ambulância, e a equipa médica do INEM, bem como a Brigada de Trânsito da GNR. O acidente provocou o condicionamento do trânsito durante uma hora.

{fcomment}