Mais de mil crianças e 620 idosos participam nas Colónias Balneares do concelho. O executivo camarário visitou as praias frequentadas pelos trofenses que aderiram à iniciativa em Vila do Conde e Póvoa de Varzim.

Os dias estão cada vez mais quentes e convidam a dar uns mergulhos nas águas frescas nas praias do Norte. Foi o que fizeram as crianças e os seniores trofenses que se inscreveram nas Colónias Balneares do concelho da Trofa.

Para os seniores o requisito era ter mais de 60 anos para se poderem inscrever, para de 5 a 16 de Julho e de 19 a 30 de Julho, das 8 às 13 horas, passarem umas manhãs à beira-mar. Foram cerca de 620 idosos que aderiram à iniciativa e na manhã desta sexta-feira, mesmo em frente ao Casino da Póvoa do Varzim, na praia do Leixão, os idosos já se concentravam para a prática da ginástica matinal.

Emília Costa, de S. Martinho de Bougado, não é estreante nestas andanças e faz questão de “vir todos os anos”. “Chego aqui, pouso a toalha e vou tomar um café. Depois chego, mudo de roupa e vou molhar-me toda e vou para a ginástica”, adiantou. Esta é a rotina de muitos dos que se inscreveram nas Colónias Balneares, como Maria Araújo, da mesma freguesia que, aos 77 anos, aproveita a praia para “aliviar o stress“. Presença assídua nas colónias é também Maria Rosa Moreira, de S. Mamede do Coronado, e que com os seus 80 anos aproveita agora “para conversar e estar ao sol”. Clara Torres faz o mesmo. Com 76 anos e residente em Covelas, confessou-se pouco adepta da ginástica, apenas vem para a praia por conselho do ortopedista que diz que lhe “faz bem aos ossos”.

Também com “problemas nos ossos”, Olinda Silva, de S. Romão do Coronado, evita a água fria das praias do Norte e não deixa de dar umas caminhadas e fazer algumas compras durante a manhã numa pequena feira ali mesmo perto da praia.

De Alvarelhos veio Ana Campos, de 76 anos, que mostrou uma grande vitalidade. Depois da aula de ginástica, já estava pronta para outra: “Não é difícil, porque eu ando na ginástica e sei fazer bem, por isso não custa nada”. Na praia, as veraneantes femininas dominavam, mas os homens também davam ar da sua graça. Com 93 anos, Manuel Moreira, de S. Mamede do Coronado, garantiu: “Parar é morrer”, por isso gosta de estar “sempre a lidar”. Molhar os pés é que já não é com ele. “A água é fria e molhada”, brincou.

 

É melhor estar na praia do que na escola”

Os mais novos também se queixam da água fria, mas na hora de brincar ninguém recusa um bom banho de mar.

Desde que a FAPTROFA (Federação de Associações de Pais da Trofa) e a autarquia se juntaram para organizar as Colónias Balneares das crianças (há dois anos), os alunos estão durante uma semana o dia inteiro na praia. “Anteriormente cada escola ou cada associação de pais fazia a sua própria colónia e algumas até nunca faziam. Era uma colónia feita sem algumas regras específicas e a FAPTROFA teve a ideia o ano passado de fazer uma colónia global com todas as Escolas Básicas e alguns Jardins-de-Infância, actividades lúdicas e que está a resultar muito bem”, explicou José Oliveira, presidente da federação.

Ao todo são 1100 alunos, divididos por três semanas, entre 21 de Junho e 9 de Julho. O local: a Praia das Caxinas em Vila de Conde.

Esta sexta-feira, o dia começou bem cedo com as brincadeiras na areia, mas à tarde a diversão na água prometia. Rui Moreira, da Escola Básica da Lagoa, é o mais reguila e gosta “de atirar areia”, mas garante que não desobedece aos monitores. Francisco Pontes aproveita as manhãs para jogar às cartas e ao seu lado Carla Rodrigues garante: “É mais divertido do que estar em casa a brincar sozinha”.

Nuno Sampaio e João Alexandre, da Escola Básica de Cedões, foram peremptórios quando disseram que o mais divertido é mesmo “fazer túneis na areia”. Já há dois anos que participam nas colónias e estão todo o dia na praia e por isso garantem que “é mais divertido”. Da Escola do Paranho, Beatriz Magalhães confessou que a manhã foi passada a rebolar na areia, mas à tarde a diversão na água prometia. Mas antes do banho, em fila e a entoar cânticos, os alunos seguiram em direcção à Escola Básica das Caxinas onde almoçaram.

 

Executivo camarário visita Colónias Balneares

Joana Lima, presidente da autarquia trofense, e os vereadores, Teresa Fernandes e José Magalhães Moreira, depois de estarem com os idosos na Póvoa de Varzim, onde aproveitaram para ver no terreno o decorrer das Colónias Balneares, seguiram para Vila do Conde onde almoçaram com os mais pequenos.

A edil trofense aproveitou a ocasião para “agradecer a colaboração da FAPTROFA”: “Têm sido uns parceiros fantásticos na organização das colónias e de todas as iniciativas no contexto escolar”.

Lembrando que as crianças e os idosos foram divididos por escalões (consoante as possibilidades económicas de cada agregado) para efectuar o pagamento desta iniciativa, Joana Lima garantiu que as crianças “estão em primeiro lugar no concelho”. “Há três escalões de pagamento e eu penso que é justo e é assim que devemos estar em comunidade”, acrescentou.