"Foi ultrapassada a barreira das 100 mil pessoas" garantiu José Sá, presidente da Junta de S. Martinho, responsável pela organização da Feira Anual da Trofa, considerada pela maioria dos expositores e criadores como "a melhor Feira de todos os tempos". O autarca garante que "há ainda coisas a melhorar" e espera que a Corrida de Cavalos, a 25 de Abril corra de igual forma.

   "Esta é a maior feira Agro-pecuária do Norte do país". Foi desta forma que Luís Vieira, secretário de Estado-adjunto da Agricultura e das Pescas classificou a edição 2008 da Feira Anual da Trofa, durante a visita ao certame, acompanhado por alguns deputados da Subcomissão Parlamentar de Agricultura, presidida pelo socialista Miguel Ginestal.

Luís Vieira garantiu que "esta não é a primeira vez que visito esta feira" sublinhando a sua importância para a agricultura e para a produção de leite, absolutamente determinante para esta região". O governante sublinhou as melhorias "significativas na produção da leite, atribuindo este feito aos produtores da região Entre Douro e Minho" e realçou a importância da continuidade da realização desta Feira para o sector agrícola e leiteiro do país", frisou.

Miguel Ginestal, presidente da Subcomissão Parlamentar de Agricultura realçou a dimensão e qualidade deste certame, não só no que diz respeito ao sector agrícola mas também na preservação de raças autóctones e a própria raça Holstein Frísia que é a grande impulsionadora do grande desenvolvimento do sector leiteiro e não é por acaso que a maior indústria leiteira da Península Ibérica é uma empresa portuguesa e é também uma das vinte maiores empresas agro-alimentares da Europa (Lactogal).

 Por seu lado o presidente da autarquia, Bernardino Vasconcelos congratulou-se não só com a visita do Secretário de Estado mas deu especial relevo à presença de milhares de visitantes neste certame o que demonstra a forma empreendedora como os trofenses são capazes de organizar eventos como este", frisou. "Este é um certame dedicado não só aos sectores agro-pecuário mas envolve ainda a indústria de alfaias e máquinas agrícolas e é também um certame pedagógico para as crianças dos estabelecimentos de ensino do concelho que têm assim oportunidade de ver de perto os animais", frisou.

José Sá, presidente da Junta de Freguesia e responsável pela organização " referiu que o espaço começa a ser pequeno, a feira tem vindo a crescer de ano a ano, o que quer dizer que no próximo ano terá ainda uma maior visibilidade, com mais expositores, preveem-se muitos visitantes, não só de Portugal Continental e Ilhas mas também da própria Galiza", assegurou. José Sá reconheceu o trabalho "incansável de todos os colaboradores da Junta de Freguesia, a colaboração da Camara municipal , dos expositores, criadores e de todas as associações que ano após ano trabalham  para o sucesso desta Feira".

Mas não foram só as raças minhota, barrosã, Arouquesa e Frísia que pisaram o palco da Feira Anual da Trofa, onde os cavalos também marcar pontos. Os jogos de horseball a contar para o campeonato nacional da modalidade e os espectáculos equestres atraíram à Trofa milhares de pessoas e cerca de quatro centenas de cavalos. Helder Santos, vereador da autarquia e responsável pela organização dos espectáculos equestres, fez um balanço "muito positivo desta edição do certame considerando que melhorar será quase impossível".

 O Cavalo Campeão dos campeões, pelo segundo ano consecutivo foi o Venturoso da Coudelaria de Manuel Maia Correia arrecadando ainda o galardão de melhor Criador.

António Moreira dos Santos viu um dos seus animais arrecadar o maior prémio no concurso Regional da Raça Holstein Frísia, depois de 21 anos de dedicação a criar e melhorar animais desta raça. O criador proprietário da Casa Agrícola de Senras em Ribeirão considerou a Feira Anual deste ano como "a melhor Feira Anual da Trofa em que participou", garantindo que "melhorar mais é muito difícil".

Moreira dos Santos confidenciando ao NT que preparar os animais para este tipo de concursos não é tarefa fácil "são necessárias muitas horas de treino, sobretudo com os animais mais novos, que ainda não estão habituados a estas andanças", brincou.

Mas engane-se quem pensa que a Feira Anual da Trofa já terminou pois a Corrida de Cavalos a Galope, a contar para o campeonato nacional da modalidade, que faz parte do cartaz da Feira, vai ter lugar a 25 de Abril. Agora espera-se que S. Pedro ajude e que a chuva não estrague a festa.