Festa de Santa Eufémia é uma das mais emblemáticas do concelho. São esperadas milhares de pessoas no monte, em Alvarelhos, para participar nas celebrações religiosas e na romaria. 

Desde março que a comissão de festas de Santa Eufémia prepara a romaria. A crise obriga a esforço redobrado na angariação de fundos que sustentam uma das mais tradicionais festividades do concelho. No domingo, são esperados cerca de 200 autocarros oriundos de vários pontos do país, como Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Esposende, Ovar, Estarreja e Figueira da Foz. “Vem mais pessoas de fora do que da Trofa”, frisou Nelson Moreira, membro da comissão de festas.

O grupo de oito homens tem trabalhado afincadamente para manter a qualidade da romaria. A “venda de cera” e as “esmolas dos peregrinos” são a principal fonte de receita, ao contrário da venda de artigos religiosos, como imagens e terços, que “caiu 90 por cento, para não dizer cem”. Mesmo nas esmolas, moedas de euro que enchiam as caixas, por vezes, dão lugar “a moedas pretas”.

Leia a reportagem completa na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.

 {fcomment}