Foi num dia de calor e com céu azul que a procissão de Nossa Senhora das Dores saiu à rua. Milhares de pessoas encheram as ruas e o Parque Nossa Senhora das Dores, este domingo, para ver a procissão com dezenas de figurantes que ilustravam figuras e momentos bíblicos.

Mas, o ex-libris das festas continuam a ser os dez imponentes andores com cerca de dez metros e enfeitados com centenas de metros de tecidos e quilos de alfinetes. Estas estruturas são transportadas por mais de uma dezena de homens, que contam com o apoio de carrinhos que ajudam a movimentar os andores, que podem chegar aos 650 quilos.

Cada andor representa uma aldeia de S. Martinho de Bougado e transporta consigo um santo. O último do desfile é o do Paranho, que carrega a imagem de Nossa Senhora das Dores.

Depois de passar a Rua Conde S. Bento e circundar a Capela de Nossa Senhora das Dores, os andores regressaram ao ponto de partida, a igreja matriz de S. Martinho de Bougado, com centenas de fiéis na cauda da procissão.

Luciano Lagoa, pároco de S. Martinho de Bougado, congratulou todos os que se associaram à procissão, que “continua a tocar no coração das pessoas, quer daquelas que assistem como daquelas que a incorporaram”. 

A procissão marcou o fim da semana grande das festas, que contou com um balanço positivo do presidente da Comissão de Festas, José Sá. “Este dia da procissão está a demonstrar que a tradição está a ser mantida, com rigor e imponência. Esta comissão de festas está com gosto naquilo que tem feito. Muitas milhares de pessoas visitaram o Parque Nossa Senhora das Dores, como hoje, na procissão”, referiu.

As festas e a procissão contribuem para a promoção do turismo da cidade e, por isso, Joana Lima, considera que são “um cartaz turístico muito importante para o desenvolvimento da Trofa”. “É uma grande oportunidade para as pessoas visitarem o concelho e também temos os andores e uma procissão que não se vê por aí”, frisou.

Na sexta-feira, o grupo musical Deolinda deu música à festa, com canções dos dois álbuns editados e que tem percorrido o País e o Mundo. No sábado, o ponto alto foi o tradicional fogo de arifício. O programa das festas encerram amanhã, segunda-feira, com o concerto do músico popular Zé Amaro.

{fcomment}