deputados.jpg

 

 

 

 

 

 

Na Trofa os deputados deram “um saltinho” ao apeadeiro de Bougado, em para se inteirarem da situação de abandono a que está votado

O processo do Metro do Porto está a ser avaliado pela Comissão Parlamentar de Inquérito. Em reunião com a Junta Metropolitana do Porto, a Comissão admitiu que há problemas graves para resolver nas obras do Metro, mas acredita que estão criadas as condições para dar uma volta por cima. Na Linha da Trofa as obras deverão ter início dentro de dois anos.

“As obras da linha de metro até á Trofa deverão avançar durante os próximos dois anos e em linha dupla”. Esta informação foi avançada por Miguel Relvas, presidente da Comissão das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, criada para “gerir” o dossier Metro do Porto, na sua visita relâmpago à Trofa, acompanhado de vários deputados, entre os quais a socialista Joana Lima, na semana passada.

Na Trofa os deputados deram “um saltinho” ao apeadeiro de Bougado, em Santiago de Bougado para se inteirarem da situação de abandono a que está votado aquele troço,, que há cerca de quatro anos foi desactivado para possibilitar a instalação da via dupla do metro…o que nunca chegou a acontecer.

No entanto Miguel Relvas assegurou que a obra “é mesmo para avançar. O atraso do arranque das obras deve-se ao facto de o Metro vir para a Trofa em via dupla. Se assim não fosse já estaria a obra a decorrer” assegurou o social-democrata.

Já Bernardino Vasconcelos, presidente da autarquia trofense, assegura que tem pressionado os vários governos para que a obra avance na Trofa e sempre vai dizendo que “esta obra é de estrema importância para o nosso concelho, faltando agora apenas o aval do governo para que a empreitada se possa iniciar”, frisou.

Durante a tarde os deputados tinham já reunido com a Metro do Porto mas do que foi discutido na reunião pouco foi dito. “A sensação com que fiquei depois da reunião desta tarde foi a de que assim que a Metro e o Governo se entendam, a obra poderá avançar”, não dizendo porem qual a data concreta de inicio da empreitada, prometendo no entanto “pressionar a administração Central e o Sr. Ministro sobre esta matéria”, frisou.

A Linha C do Metro deverá chegar ao Ismai a 31 de Março. Quem o anunciou é Oliveira Marques, presidente da Comissão Executiva da Metro do Porto. Com o avanço de quatro novas estações, a empresa dá mais um grande passo para a conclusão da Linha C, que fará a ligação entre o Estádio do Dragão e a Trofa e que, até à data, tem estado apenas a funcionar até à estação do Fórum da Maia.

Segundo o JN, “o presidente do Conselho de Administração da Metro do Porto acredita que o projecto do metropolitano "vai ter um andamento normal".

Depois reunião entre Rui Rio, presidente da Junta Metropolitana do Porto, e Mário Lino, ministro das Obras Públicas, em que nada ficou decidido sobre a segunda fase da rede, Valentim Loureiro disse estar convicto de que "o Governo quer avançar com o projecto".
Segundo o diátio, o ministro apenas deu garantias quanto à execução da primeira fase, sublinhando que para aqueles projectos não há constrangimentos financeiros. Mário Lino deixou claro que o despacho governamental que retira poderes de gestão à actual administração do Metro, "só condiciona novos compromissos financeiros para novas linhas ou projectos não previstos". Ou seja, para as linhas de Gondomar, Boavista e a segunda linha de Gaia nada está garantido.
Ainda assim, Valentim Loureiro mantém a esperança. "O Governo quer avançar, mas antes quer fazer um ponto de situação rigoroso do projecto".