O Orçamento e Plano Plurianual de Investimentos para o ano de 2015 não agradou a todos os membros da Assembleia de Alvarelhos e Guidões. Rosário Carvalho (PS) quis saber “onde está a equidade entre Guidões e Alvarelhos e a proporção que devia ser gasta”, enumerando várias situações, que, na sua opinião, demonstram o favorecimento que é feito a Alvarelhos.

Leia a reportagem completa na edição 503 do NT, já nas bancas.