isabel-oneto

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto vai manter em Amarante um centro de coordenação de meios face à ameaça de queda de neve que se mantém esta madrigada, disse hoje à Lusa a governadora civil.

Segundo Isabel Oneto, o posto de comando vai manter-se operacional até às 24:00 de quarta-feira “como medida de precaução”, de modo a precaver qualquer emergência durante a madrugada e manhã de quarta-feira.

“As más condições meteorológicas ainda se mantêm e a queda de neve pode ocorrer na quarta-feira a partir dos 500 metros de altitude, segundo as previsões do Instituto de Meteorologia”, adiantou a governadora.

O posto de comando operacional integra um elemento do CDOS/Porto e um oficial de ligação à GNR.

A exemplo das últimas 24 horas, a atenção da protecção civil será dada às principais vias regionais, nomeadamente a auto-estrada A4, IP4 e as estradas nacionais 15, 101, 321, 321-1 e a variante à 211.

“A situação continuará a ser monitorizada nas principais estradas de hora a hora, em colaboração com as concessionárias e as autoridades policiais”, afirmou Isabel Oneto, preocupada também com a previsão do aparecimento de gelo nas estradas.

Durante o dia de hoje, a queda de neve encerrou algumas escolas e infantários no concelho de Baião, onde foram afectados 850 alunos.

Também impediu a ida às aulas, por falta de transportes, de meia centena de crianças do concelho de Amarante.

Fonte da autarquia disse à Lusa que não existiam, no início da manhã, condições de segurança para os transportes escolares irem buscar as crianças de Travanca do Monte, Murgido e Póvoa, todos eles alunos da Escola Básica do Marão.

“Apesar disso, todas as escolas do concelho estiveram a funcionar”, acrescentou a fonte.

As condições meteorológicas na região do Tâmega melhoram ao longo do dia e, cerca das 19:00, quer em Baião quer em Amarante, já não existiam estradas cortadas ou condicionadas, segundo os serviços de protecção civil municipais.

Lusa