Select Page

Loucura dos 50 no Teatro Sá da Bandeira Foto-Reportagem

Loucura dos 50 no Teatro Sá da Bandeira Foto-Reportagem

Loucura dos 50 19

Loucura dos 50 conta a divertida história do encontro de quatro amigos na noite de comemoração do quinquagésimo aniversário de Quim Fonseca. Os restantes três amigos, Xavier Santos, António Sousa e Manuel Ribeiro, já ultrapassaram essa fasquia e trazem com eles histórias e peripécias para partilhar com Quim. Especialmente, porque estes amigos não se reúnem há vários anos. António Sousa, o psicólogo, mudou-se temporariamente para o estrangeiro, fruto de uma paixão (com contornos de novela). Xavier Santos esteve detido, mas segundo ele, injustamente. E Quim Fonseca e Manuel Ribeiro chatearam-se e não se falam há vários anos. Quim nem o convida para a sua festa dos 50 anos, e proíbe os amigos de referirem o nome de Manuel em sua casa. Obviamente, que como em qualquer comédia que se preze, tal pedido não é cumprido pelos amigos, que acabam por convidar Manuel para a festa e o dito surge em cena muito cedo. Os amigos tinham a boa intenção de patrocinarem a reconciliação, mas a curiosidade quanto ao motivo da discórdia também era grande. O secretismo é mantido durante algum tempo e o motivo vai sendo revelado ao longo da peça, que acaba por decorrer em duas partes: o início da noitada e o depois da noitada. Mas não vamos revelar mais sobre o enredo.

Durante a hora e meia desta crise etária fazemos uma viagem cómica ao universo dos homens de 50 anos: os seus problemas, os seus desejos, os problemas para matar os desejos e os medos. Tudo isto sempre muito recheado de imensa gabarolice. Ou não estivéssemos a falar de um grupo de amigos que se juntam à volta de umas garrafas de vinho. E claro, o tema das mulheres é inevitável. E palavra puxa palavra. E um diz que fez, e o outro diz que ainda fez mais. E assim está criado o espaço para a confusão e a comédia. O riso é fácil e vai fluindo, entre o uso e abuso que os atores fazem dos lugares comuns associados aos homens de 50 anos e às suas vidas. Mas não se pense que a comédia está completamente desligada da realidade dos homens de 50 anos. Pelo contrário, a peça e as caricaturas nela contidas  lembram, e muito, a realidade. Têm o condão de nos fazerem rir, e de aligeirar alguns problemas, como a solidão, a frustração de sonhos que não se realizam, os amores desencontradas, e até mesmo, os problemas de cariz sexual.

Depois de tudo isto, saíamos do Teatro Sá da Bandeira ainda a rir das tonteiras destes 4 cinquentões. Porque é inevitável rir das situações que a peça nos apresenta, e da forma como tal é feito.

A Loucura dos 50 continuará em cena no Teatro Sá da Bandeira até dia 16 de Março, com sessões à 6ªf, Sábado e Domingo. Os preços dos bilhetes variam entre 10€ e 15€.

Produção: Sola do Sapato – Prod. e Realizações Artistas, Lda
Encenação: Adriano Luz
Atores: Joaquim Nicolau, António Melo, Almeno Gonçalves, Fernando Ferrão, Helena Isabel (voz off)
Cenografia: Adriano Luz
Desenho de luz: Nuno Moço
Autores: Frederico Pombares, Henrique Dias, Roberto Pereira 

Texto: Joana Vaz Teixeira
Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar)
{phocagallery view=category|categoryid=45}

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização