Cenário nada bonito de se ver, mas que se vai repetindo nalgumas ocasiões. Depois do Natal, alguns ecopontos ficaram “à pinha”, provocando empilhamento de lixo ao redor das estruturas, como no centro de S. Romão do Coronado, onde o NT registou em fotografia, na manhã de 28 de dezembro.

Também outros trofenses publicaram outras imagens de cenários semelhantes, mostrando descontentamento com a falta de civismo e ineficácia dos serviços de recolha dos resíduos. Porém, para isso contribuirá a greve dos trabalhadores da Resinorte, empresa responsável pelo serviço no concelho da Trofa, cumprida nos dias 28 e 29 de dezembro, que se seguiram aos dias de festa natalícia e fim de semana.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL), os trabalhadores reivindicam “a melhoria dos salários e de outras prestações pecuniárias, nomeadamente, do subsídio de refeição, transporte” e também “o respeito pela contratação coletiva e respostas sérias às propostas sindicais de negociação de um acordo coletivo de trabalho, que normalize e constitua um instrumento de efetiva melhoria das condições de trabalho”.

A entidade sindical fez um balanço positivo da paralisação, situando-a entre os “80 e 90 por cento”, enquanto a Resinorte referiu que “27,8 por cento” dos trabalhadores aderiram à greve.

Recolha do lixo com alterações na passagem de ano

A recolha do lixo vai sofrer alterações durante a festa de passagem de ano. No dia 31 de dezembro e 1 de janeiro, o serviço não funcionará em Bougado, retomando a 2 de janeiro. Já no Coronado, Covelas, Muro, Guidões e Alvarelhos, a recolha de resíduos será suspensa no primeiro dia do ano, retomando no dia seguinte.