Uma pesada derrota por cinco bolas foi o resultado de um jogo com uma primeira parte muito equilibrada, na qual não se registaram golos, mas com uma reentrada muito forte dos visitantes, que dominaram toda a segundo tempo. 

Com  muita chuva à mistura, a 18ª jornada das Distritais da AFPorto colocou frente a frente o S.Romão e o 1º classificado, o Rio Tinto.

A bola correu principalmente no meio campo do S.Romão, pelas sucessivas construções ofensivas que o Rio Tinto ia desenvolvendo, mas a equipa da casa estava a conseguir uma contenção eficaz, o que manteve o marcador intacto durante a primeira parte.

Apesar de no ataque os romanenses não conseguirem avançar em direcção às redes de Luís, o sector defensivo conseguiu manter-se minimamente organizado, com destaque para a boa performance do guardião Jorge.

Depois do intervalo os forasteiros “bateram o pé” e mostraram a razão pela qual detém a liderança do campeonato: o tento inaugural deu-se aos 51 minutos, com a rubrica de Marcos.

Passados dez minutos, o Rio Tinto bisou, desta vez por Teixeira.

Apesar do desfavorável 0-2, os romanenses não baixaram os braços e fizeram avançar o seu onze em direcção às redes opositoras, mas sem sucesso, já que o adversário pressionava constantemente.

A entrada de Hugo para a baliza ocupada por Jorge não podia ter sido mais infeliz: a primeira jogada em que o reentrado guardião participou deu origem ao terceiro golo, num livre batido por Vítor aos 80 minutos.

Este resultado e a expulsão por vermelho directo de Folgosa veio trazer alguma desorganização à equipa da casa, nomeadamente na defesa, que se mostrava desorientada e permeável às investidas do Rio Tinto.

O 0-4 chegou aos 83 minutos, por Tó Zé, que passados cinco minutos bisou, soando pouco tempo depois o apito final, a determinar uma pesada derrota para o vermelho e branco. 
 

Diana Azevedo 
 
 
 

Reportagem alargada na próxima edição de “O Notícias da Trofa”, 5ª feira nas bancas.