A comédia Lar Doce Lar com Maria Rueff e Joaquim Monchique estreou-se no passado dia 14 de Março e vai permanecer no Teatro Sá da Bandeira até dia 14 de Abril de sexta a domingo.

Baseado no texto de Luísa Costa Gomes “ O que importa é que sejam felizes” e encenação de António Pires, a comédia retrata a hilariante aventura de duas amigas octogenárias que lutam por um quarto individual numa Residencial Sénior de luxo onde decidiram passar os seus últimos dias.

Maria Rueff e Joaquim Monchique sobem juntos pela primeira vez ao palco para apresentarem esta divertidíssima comédia onde encarnam 9 personagens bem distintas num corrupio frenético de mudança de roupa e postura.

Residência Antúrios Dourados para Seniores de Qualidade, é aqui que decorre o atribulado dia a dia de Estela e Lurdinhas que ambicionam deixar de partilhar o quarto, quando umas das inquilinas morre ficando de vago um vasto e luxuoso apartamento com elevador privado e vistas maravilhosas.

Apesar da amizade de mais de 60 anos entre Estela, retornada de África senhora de uma riqueza invejável e fraca memória, pró-activa de hidroginástica e Lurdinhas velha glória do teatro, vedeta petulante que não passa sem o seu remédio biológico ao deitar, num instante logo é abalada com intrigas quando o quarto fica vago. De salientar a deliciosa personagem, interpretada por Maria Rueff, da velhota secreta, mãe da directora, senhora de humilde proveniência e de pêlo na venta, que arrecadou as gargalhadas mais sonoras do publico que encheu o teatro na noite de estreia.

O objectivo desta comédia é de homenagear a 3ªidade e inverter a imagem de coitadinhos que prolifera na nossa sociedade, dando voz aos cidadãos seniores que apenas pedem aos filhos e netos que tratem da vida deles pois eles já se fartaram de trabalhar e agora só querem curtir. 

 

Texto: Adelaide Oliveira

Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar) 
{phocagallery view=category|categoryid=10}