A Junta de Freguesia de Santiago de Bougado tem como meta prioritária apoiar as associações recreativas, desportivas, culturais e as associações de pais num investimento que deverá custar aos cofres da Junta cerca de 12 mil euros.

Apesar da crise e da contenção orçamental, António Azevedo, presidente da Junta de Santiago de Bougado, entregou na segunda-feira, dia 19 de dezembro, no auditório da Junta, a segunda parte dos subsídios às  associações recreativas, desportivas, culturais e às associações de pais. A entrega dos subsídios é sempre feita em duas alturas, em junho, cerca de 50 por cento, e agora em dezembro o restante, “por uma questão de tesouraria é muito melhor para a Junta e também um pouco para as associações, porque de repente eles transitam de direção e assim cada direção que entre tem uma parte de subsídio”, justificou o presidente.

Para a Junta esta é uma forma de “agradecer todo o trabalho prestado pelas associações”. E para que possam definir o valor da parcela a entregar às associações, estas devem entregar até ao final de janeiro o plano de atividades para o próximo ano e indicar o tipo de apoio que precisam, para que a Junta “verifique quais as atividades que têm interesse público para a freguesia e fazer uma parceria”.

Em 2011, num investimento que rondou os 20 mil euros, o Atlético Clube Bougadense recebeu cerca de “6 mil euros, os ranchos cerca de 2 mil euros cada e 2 mil euros à Associação S. Pedro da Maganha. As associações que têm uma atividade mais reduzida como o Orfeão Santhyago, Sons e Cantares do Ave e a Rapaziada vão receber um apoio de 600 euros”, adiantou. 

Relativamente às associações de pais das escolas da freguesia, o presidente da Junta dizse pronto a colaborar para o investimento nas escolas, “desde que seja para o bem estar das crianças. Tendo sempre em conta as disponibilidades de tesouraria”. E como as escolas têm servido almoço às pessoas idosas e doentes, há a necessidade de pagar à Federação das Associações de Pais da Trofa, FAPTrofa, pois são eles que gerem as cantinas. Quanto ao projeto “Bougado Solidário”, o autarca garante que a junta entrega 1500 euros, por mês, à Conferência São Vicente de Paulo, para que eles possam entregar às “pessoas em risco de fome”. Para o ano 2012, António Azevedo prevê uma outra atividade. Em parceria com esta conferência a Junta irá “pagar às famílias muito carenciadas lâmpadas de baixo custo”, além disso haverá “o trimestre do pão, o trimestre do medicamento e vamos tentar organizar na junta uma mini papelaria de apoio aos pais, em termos de livros”, afirmou.

Para o final do ano 2012, o presidente da junta conta ainda fazer uma ceia de Natal, “não será uma ceia para pobres” mas para todas as famílias da freguesia, “para que tenham uma festa de Natal conjuntamente com as outras pessoas de outro nível social”, rematou.

A principal prioridade da Junta de Freguesia para o próximo ano é prestar “apoio às pessoas pobres e em risco de pobreza e fome”, visto que 2012 será “muito aflito para muitas famílias”. E é nesse sentido que a Junta colabora com a Conferência de São Vicente de Paulo, pois esta tem um “diagnóstico social completo da freguesia”, que na opinião do presidente da Junta “está bem elaborado”. Para António Azevedo é mais importante ajudar as pessoas que mais precisam, do que fazer uma poupança corrente para a Junta.

 {fcomment}