A Juventude Social-democrata da Trofa organiza a 3ª edição do Festival de Tunas, que se realiza no dia 8 de dezembro, pelas 21.30 horas, no salão paroquial de Alvarelhos.

 Com o objetivo de “angariar bens alimentares” para instituições de solidariedade social do concelho, a Juventude Social Democrata (JSD) da Trofa está já a preparar a 3ª edição do Festival de Tunas.

Assim, quatro tunas femininas vão subir ao palco do salão paroquial de Alvarelhos, proporcionando “uma festa bonita e de música” e aliando o agradável ao “útil”: uma causa solidária. O preço do bilhete é substituído por bens alimentares, estando desde já convidado a ser “generoso” e a “ajudar as pessoas mais carenciadas”, através da entrega de, por exemplo, massas, arroz, conservas e cereais.

De forma a “descentralizar” a iniciativa, a JSD andou à procura de locais que tivessem “as condições necessárias” para a atuação das tunas e para acolher as muitas pessoas, que esperam que adiram à causa. O salão paroquial de Alvarelhos foi o local escolhido pois, além de ter “um palco grande”, tem capacidade para receber mais de 500 pessoas.

Depois de terem recebido “mais ou menos uma tonelada” e “800 quilos”, na 1ª e 2ª edição do festival, Sofia Matos, presidente da JSD, pretende angariar “o máximo de alimentos possíveis”, este ano, para ajudar as instituições de solidariedade social das freguesias de Alvarelhos, Guidões e Muro. “As expectativas são de aumentarmos o número de espetadores e também queríamos muito aumentar o volume de alimentos que angariamos. Mais de uma tonelada era ótimo e se calhar vai correr bem”, referiu Sofia Matos.

O objetivo é distribuir géneros alimentícios pelas freguesias de Alvarelhos, Muro e Guidões, mas isso vai depender da quantidade angariada. Se não der para as três, a de Alvarelhos será “a prioritária”, pois é aqui que vai decorrer a iniciativa solidária.

Sendo tempo de Natal, onde “as pessoas estão mais sensibilizadas para causas solidárias”, a presidente da JSD espera que as pessoas aceitem este “convite à ajuda e à solidariedade”, participando neste “bonito espetáculo”. “Se algum dia tivéssemos que passar por dificuldades, também gostávamos de ser ajudados. Hoje são eles, amanhã somos nós a precisar de ajuda”, concluiu.  

{fcomment}