Simão Gomes e Luís Faria, juniores do CD Trofense e Rio Ave, respectivamente, representaram a selecção da Associação do Futebol do Porto, que ficou em segundo lugar na segunda edição da Copa Gallaecia.

  Simão Gomes A Associação de Futebol do Porto participou na Copa Gallaecia e arrecadou o segundo lugar, com dois jogadores oriundos da Trofa, na lista de convocados. Simão Gomes e Luís Faria defenderam a camisola da AF Porto, que não conseguiu impor-se na final à sua congénere de Vigo, tendo perdido por 3-2.

Jogador das camadas jovens do Clube Desportivo Trofense, Simão Gomes, 18 anos, considerou "muito positiva" a sua participação na segunda edição deste torneio: "foi muito enriquecedor, porque pude trabalhar com outros jogadores, que jogam em divisões superiores e que têm outros objectivos". Uma experiência "próxima do futebol sénior", que contribuiu para a sua evolução em termos desportivos. Convocado já na fase intermédia da Copa, o médio jogou em todos as partidas em que foi convocado, inclusive na final. "Foi muito frustrante termos perdido na final, e apenas por um golo".

Com o seu lugar cimentado na equipa de juniores do Trofense, Simão Gomes pretende que a participação na selecção da AF Porto se possa traduzir numa rampa de lançamento para o plantel sénior do emblema da Trofa, o seu principal objectivo. Tendo como referências Paul Scholes, João Moutinho, Deco e até Paulo Sousa, o jovem atleta sonha ainda poder envergar a camisola do Sport Lisboa e Benfica: "é o meu clube de coração, mas tenho consciência que é muito difícil conseguir chegar a esse patamar. Ficaria feliz com um lugar no plantel do Trofense".

Relativamente à equipa que agora é liderada por António Conceição, Simão Gomes espera que a exibição na Liga Vitalis seja positiva: "com jogadores e treinador novo é sempre complicado na fase de arranque, em que há pouco entrosamento entre os atletas. Contudo esta equipa tem jogadores experientes e é bem capaz de fazer mais do que aquilo que se espera, como ficar nos primeiros lugares da tabela classificativa". Quanto à revelação da temporada, o atleta lança a sua aposta: "pelo que já vi e ouvi penso que Cascavel poderá ser a surpresa do plantel".

Luis Faria Já no que diz respeito à escola de formação do emblema da Trofa, o atleta sublinhou os excelentes recursos humanos, pois "as pessoas que fazem parte do departamento de formação têm desenvolvido um projecto muito enriquecedor para os jogadores". As condições "não são as melhores", no entanto, com a remodelação que está ser feita, nomeadamente a colocação dos pisos sintéticos nos campos de Paradela, "o Trofense poderá tornar-se ainda mais conhecido, no que respeita aos escalões jovens".

Por seu lado, Luís Faria, 18 anos, apesar de natural da Trofa, neste momento defende as cores do Rio Ave. Depois de ter iniciado o seu percurso futebolístico no Trofense, aos 8 anos, este ponta-de-lança, que tem como ídolo o portista Hélder Postiga, já passou pelo Boavista, Futebol Clube do Porto, Padroense e há dois anos ingressou no clube de Vila do Conde. Questionado sobre o clube que gostaria de representar no escalão sénior, Luís Faria foi peremptório: "adorava poder regressar ao Futebol Clube do Porto". Ser jogador profissional na selecção das quinas é também o objectivo que pretende alcançar no futuro. "Para além de conseguir um lugar na equipa sénior de um clube, uma das metas que pretendo atingir é chegar à selecção nacional. Tenho uma forte expectativa quanto a essa possibilidade e vou lutar até conseguir lá chegar", garantiu.

 

Selecção de Futebol de Vigo venceu

A segunda edição da Copa Gallaecia contou com a presença de 12 selecções sub-18 portuguesas e espanholas. De Portugal participaram as equipas das Associações de Futebol de Braga, Bragança, Porto, Viana do Castelo e Vila Real.

A Associação de Futebol de Vigo sucedeu à AF Braga (que venceu na edição passada), tendo vencido a AF Porto por 3-2. A classificação final foi liderada pelos espanhóis, seguidos da selecção da Associação de Futebol do Porto, Santiago e Associação de Futebol de Bragança.

O melhor jogador do torneio Luís Fernandes (AF Bragança), Sérgio Prego (Vigo) conquistou o troféu de melhor guarda-redes, Óscar Gonzalez (Vigo) foi o melhor marcador, o prémio Fair-Play foi atribuído à formação da AF Braga, enquanto que a AF Bragança foi a equipa que menos golos sofreu.