José Maria Oliveira foi reeleito presidente da FAPTrofa, na assembleia geral, que se realizou no dia 27 de novembro.

 No jantar anual da FAPTrofa – Federação das Associações de Pais da Trofa, que se realizou no dia 26 de outubro, José Maria Oliveira anunciou que não se iria recandidatar à direção da federação, reconhecendo que o seu tempo tinha chegado “ao fim”. Como tal, fez “todos os esforços” para encontrar “alguém com espírito de liderança para seguir com o projeto”. No entanto, as pessoas que apareciam impunham condições, que passavam pela recandidatura de José Maria Oliveira. Como não conseguiu “demovê-los”, o presidente recandidatou-se acompanhado pelas pessoas que, para o ano, “vão avançar” com uma candidatura.

Assim, na assembleia geral, José Maria Oliveira foi reeleito presidente da FAPTrofa e vai tomar posse no dia 1 de janeiro de 2013, juntamente com a restante direção que é constituída pelo vice-presidente Duarte Araújo, da Associação de Pais da EB1/JI de Paranho, tesoureira Laura Santos, da Associação de Pais da EB1 de Vila (S. Romão do Coronado), secretário António Ramalhete, da Associação de Pais da EB1 de Bairros (Santiago de Bougado) e, como vogal, António Ferreira, da EB1/JI de Finzes (S. Martinho de Bougado).

Além de continuar o trabalho desenvolvido nos últimos anos, a nova direção da FAPTrofa pretende, juntamente com as associações de pais, promover “acolhimentos, prolongamentos e ATL (Atividades de Tempos Livres), também em período não letivo”, criar um grupo de trabalho para fazer “alteração dos estatutos”, que estão “desajustados à atual conjuntura” e outro para a criação de “um regulamento interno”.

Um dos projetos do próximo ano, passa por estar mais “atento à área social”, acompanhando “alguns dos casos já referenciados”, redobrando a atenção no período não letivo, garantindo, em colaboração com a Câmara Municipal da Trofa e agrupamentos das escolas do concelho, que “não há problema nenhum de alimentação”.

A FAPTrofa está a ultimar uma parceria com o Clube Desportivo Trofense, dinamizando, a partir do próximo ano, a área desportiva junto dos mais novos. “Ainda não está definido, mas passa pela criação de campeonatos, para que as crianças possam ter mais apoio no desporto na área de futebol. Uma mais-valia para o Trofense, porque consegue uma escolinha, e para os meninos, porque vai ser criado um apoio no desporto”, afirmou.

Depois de o transporte de crianças dos jardins de infância ter sido suspenso por questões de segurança, a FAPTrofa e a autarquia trofense procuraram “encontrar a solução” para que os transportes fossem retomados. A solução já foi “encontrada” e, a partir do dia de janeiro de 2013, depois de as cadeiras oferecidas pela Jerónimo Martins serem colocadas, o transporte vai ser retomado.

Consciente das “necessidades e algumas dificuldades” que as famílias estão a atravessar, a direção tem já pensadas “algumas conferências na área inteligência emocional”, para que, juntos dos pais e professores, se reflita esta situação que afeta as crianças. Mais, está a tentar fazer “um protocolo com uma empresa de psicólogos”, devido às “muitas dificuldades” destes profissionais “nos agrupamentos e na Câmara Municipal”.

Sem o projeto Gestão Positiva, José Maria Oliveira garante que a federação fica com “mais espaço para outras situações”, esperando que este ano, que “vai ser muito mau”, tudo “corra bem”, mencionando que vai “tentar fazer o melhor dentro das possibilidades e condições económicas que houver”.

{fcomment}