O treinador Jesualdo Ferreira defendeu hoje que o jogo com o Trofense, da 29.ªjornada da Liga de futebol, “tem um significado muito importante” para o FC Porto.

“É o 11.º jogo fora. Já conquistamos dez vitórias e queremos conquistar a 11.ª”, referiu Jesualdo Ferreira, que falava na conferência de imprensa de antevisão da partida com o Trofense.

Apesar de não poder contar com os castigados Cissokho, Fucile e Raul Meireles, e de, com os lesionados, o grupo de trabalho dispor apenas de 16 ou 17 jogadores, Jesualdo Ferreira promete apresentar “a melhor equipa”.

“O clima de euforia e festa, inevitáveis no fim do último jogo, terminou e temos agora um ciclo de três semanas com três jogos, em que não vamos deixar de fazer o que temos de fazer”, adiantou Jesualdo Ferreria.

Apesar de o Trofense estar em dificuldades, tendo em vista a permanência, o treinador portista defendeu que o FC Porto tem que ser sério na forma como encara o jogo, que será jesualdo-ferreira“difícil”, mas “para ganhar”.

Jesualdo Ferreira recordou os pontos roubados pelo Trofense aos grandes, nomeadamente o empate a 0-0 no Dragão, o que confere aos pupilos do treinador Tulipa uma “dose suplementar de confiança e de motivação”.

“Mas quando as dificuldades aumentam para nós, costumamos ser melhores”, considerou Jesualdo Ferreira.

Ainda em relação a Tulipa, Jesualdo recordou o incidente verbal com o treinador do Trofense na primeira volta, que disse que a sua equipa fez no Dragão o que o FC Porto fazia na Liga dos Campeões, desculpabilizando-o.

“O Tulipa, que já jogou no FC Porto, é um jovem treinador com claras condições de ser um grande treinador no futuro e o que disse, na altura, não terá correspondido às suas intenções”, considerou Jesualdo Ferreira.

O treinador dos “dragões” acrescentou que, “para que não se de lugar a especulações”, no sábado irá cumprimentar Tulipa e desejar boa sorte para o Trofense, “não já para este jogo, mas para o próximo”.

“É um jogo difícil para o Tulipa, que vai perceber no sábado que nestas circunstâncias nunca devemos acrescentar nada ao que sentimos, e para a equipa do Trofense”, acrescentou o treinador portista.