Na escola profissional Forave o regresso às aulas será no dia 9 de setembro, sexta-feira, com a receção aos novos alunos dos cursos profissionais e dos cursos de educação e formação.

A reposição das turmas dos cursos de Gestão, Eletrónica, Automação e Comando, Processamento e Controlo da Qualidade Alimentar, Manutenção Industrial Eletromecânica e Apoio Familiar e à Comunidade, permitirá manter o mesmo número de alunos e a estabilidade do corpo docente.

Relativamente à formação de adultos, os responsáveis esperam a abertura de candidaturas para avançar com os Cursos de Educação e Formação de Adultos e com as Formações Modulares Certificadas.

Nos Cursos de Especialização Tecnológica, nível V, também são aguardadas respostas aos pedidos de criação e autorização de funcionamento de novos cursos, podendo ser esta uma área de crescimento e de resposta aos jovens e adultos que pretendam enveredar por uma especialização após o Ensino Secundário.

O grande investimento da Forave tem sido em equipamento de apoio à formação, apetrechando os laboratórios e oficinas à altura da exigência do perfil de saída dos cursos. No entanto, este ano, foram introduzidas algumas alterações nos espaços exteriores da escola que ainda não estão totalmente concretizadas, mas que permitirão melhorar as condições dos edifícios.

No próximo ano letivo, a escola profissional contará com mais projetos de intercâmbio ao abrigo do Programa Comenius, estando já aprovadas três ações que envolvem Itália, Letónia, Roménia, Polónia, Bulgária, Espanha, Suécia e República Checa. Estão, também, aprovados estágios para 23 alunos, em Espanha. Desta forma, a Forave pretende abrir os horizontes de alunos e professores para outras realidades e promover a internacionalização da escola.

O desenvolvimento de novos projetos para as empresas da região é uma área em que a Forave pretende investir, fazendo um enquadramento nas PAP (Provas de Aptidão Profissional) dos alunos finalistas, sendo esta “uma oportunidade ao empreendedorismo através da procura de soluções à medida dos desafios que nos são colocados pelas empresas e entidades parceiras”.

 

{fcomment}