quant
Fique ligado

Noticias

Inflação atinge em março o valor mais alto desde junho de 1994

Publicado

em

A variação homóloga do índice de preços no consumidor (IPC) foi de 5,3%, em março, face aos 4,2% de fevereiro, o valor mais alto desde junho de 1994, confirmou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

“A variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi 5,3% em março de 2022, taxa superior em 1,1 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior”, tratando-se do “valor mais elevado desde junho de 1994”, divulgou o INE, confirmando assim os valores previstos nas estimativas rápidas divulgadas no final de março.

O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) também acelerou, registando uma variação de 3,8% (3,2% em fevereiro).

Já a variação do índice relativo aos produtos energéticos aumentou para 19,8%, face aos 15% no mês precedente, o que corresponde ao valor mais elevado desde fevereiro de 1991.

Por sua vez, o índice referente aos produtos alimentares não transformados apresentou uma variação de 5,8%, face aos 3,7% em fevereiro.

A variação mensal do IPC foi 2,5% (0,4% no mês precedente e 1,4% em março de 2021), enquanto a variação média dos últimos doze meses foi 2,2% (1,8% em fevereiro).

Quando ao índice harmonizado de preços no consumidor (IHPC), registou-se uma variação homóloga de 5,5%, representando o valor mais elevado desde o início do IHPC, em 1996.

Publicidade

Esta taxa é superior em 1,1 pontos percentuais à do mês anterior e inferior em 2,0 pontos percentuais ao valor estimado pelo Eurostat para a área do Euro, “refletindo sobretudo diferenças apreciáveis no comportamento dos preços dos bens energéticos, em particular da eletricidade”, apontou o INE.

Assim, excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, o IHPC em Portugal atingiu uma variação homóloga de 4,1% em março, superior à taxa correspondente para a área do Euro (estimada em 3,2%), “apresentando um perfil ascendente muito pronunciado”.

O IHPC registou uma variação mensal de 2,6% (0,5% no mês anterior e 1,5% em março de 2021) e uma variação média dos últimos doze meses de 2,0% (1,5% no mês precedente).

Continuar a ler...
Publicidade

Edição 766

Correio do leitor: O metro que não chega à Trofa

“Muito se tem falado sobre a continuação do metro com destino à Trofa e até à data nada se vislumbra. Tem sido uma miragem!”

Publicado

em

Por

fotomontagem

Muito se tem falado sobre a continuação do metro com destino à Trofa e até à data nada se vislumbra. Tem sido uma miragem! Foi há 20 anos, a 23 de fevereiro de 2002, que o comboio da via estreita atravessou pela última vez a estação da Trofa, sob a promessa de dar lugar ao metro, que nesse ano se estreou no Porto e não avançou para lá da cidade da Maia (ISMAI), até hoje. Este dia deixou má recordação ao Concelho da Trofa, principalmente à freguesia de S. Cristóvão do Muro, como para Santiago de Bougado, pelo apeadeiro de Cedões, e pelo apeadeiro de N.ª Sr.ª das Dores, em S. Martinho de Bougado. Ninguém gosta de evocar este dia, mas é difícil esquecer porque as populações ficaram sem este regular transporte até à Trindade, troço inaugurado pelo então Presidente da República, General Carmona.
A população sente-se revoltada e clama “justiça”, exigindo o que têm direito, para que os sete quilómetros desde a Maia até à cidade da Trofa sejam repostos e assim desapareçam as enormes vegetações que albergam bicharada rastejante a entrar pelas habitações. O povo pensou mudar para melhor, não para pior. Existem opiniões que a verba gasta em desviar o metro do percurso usual, junto ao Jardim Zoológico, para o centro da cidade da Maia e com as duas grandiosas pontes, terminando no (ISMAI), foi a razão para a linha não seguir até à Trofa. Acabaram-se os milhões e os últimos ficaram esquecidos, infelizmente.
Nem toda gente tem carro e quem o utiliza, com a carestia dos combustíveis, o metro era uma ótima alternativa para a população viajar para os seus empregos e estudos. Todos nos lembramos que o comboio em meia hora fazia o trajeto Porto-Muro, sem impedimento das longas filas de veículos e este transporte até atraía novos moradores no Muro, Alvarelhos, Guidões, Santiago de Bougado e S. Martinho. Sem transportes regulares e desajustados, a população local faz correria para cumprir horários. Só lhes resta o carro para chegar ao Porto num calvário de filas.
Se os governantes incentivam as pessoas a andar de transportes públicos e a reduzir os automóveis, não é assim que vão conseguir diminuir o problema da poluição. Se houver metro, parte das pessoas não vão encher a estrada de carros. Agora que chegou a famigerada “bazuca”, é hora de exigir ao Governo e à Área Metropolitana do Porto a reposição da linha em falta, desde o (ISMAI), ao antigo apeadeiro de Nossa Senhora das Dores, lugar privilegiado para os Munícipes tratar dos assuntos na nova Câmara Municipal. É crucial ter neste local transporte para a população a sul da Trofa.
O Sr. Presidente da Câmara deve lutar com todos os trunfos possíveis e em diálogo construtivo como já tem feito. Se nada avançar, devemos encetar formas mais musculadas, até mesmo o veto total do Concelho nas eleições. Tem de existir forte união entre as oito Freguesias. Que a Trofa recupere a sua dignidade…


Firmino Santos

Fotomontagem

Continuar a ler...

Desporto

Futsal: S. Romão procura novos talentos para a próxima época

O Futebol Clube S. Romão já só pensa na próxima época e já abrir captações para as equipas de formação, desde os infantis (sub-13) até aos juniores (sub-19).

Publicado

em

Por

O Futebol Clube S. Romão já só pensa na próxima época e já abrir captações para as equipas de formação, desde os infantis (sub-13) até aos juniores (sub-19).
Os interessados em experimentar a modalidade de futsal ou conhecer a dinâmica do clube devem deslocar-se até ao pavilhão da Escola Básica e Secundária do Coronado e Castro, em S. Romão do Coronado. Os nascidos em 2010 e 2011, treinam às terças e quintas-feiras, das 19h00 às 20h00, já os atletas de 2008 e 2009, podem aparecer às quartas e sextas-feiras, das 20h00 às 21h00. Os jogadores nascidos em 2006 e 2007 podem experimentar os treinos, às quartas e sextas-feiras, o mesmo horário para os atletas de 2004 e 2005.
Para mais informações, está disponível para contacto o presidente do clube, Ricardo Silva, através do número 916088533. O clube também pode ser contacto via redes sociais, concretamente o Facebook, em www.facebook.com/fcsromao.

Ricardo A.

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também