Sob o olhar atento de Manuel Pinho, José Manuel Fernandes foi explicando ao ministro da Economia os planos de internacionalização da Frezite para os próximos anos. O responsável da empresa explicou que a sociedade está a recrutar um engenheiro para avançar com o projecto no Brasil e a procurar um novo parceiro na Índia.

Para José Manuel Fernandes, a internacionalização e entrada nos mercados mais competitivos são dois dos  segredos do sucesso da Frezite. "Desde início que entendemos que nos deveríamos confrontar com os mercados onde está o nosso sector, pois só assim conseguimos criar valor e crescer", referiu presidente da empresa.

Na cerimónia de entrega do diploma Inovação e Excelência, José Manuel Fernandes destacou ainda a importância que a inovação tem para a empresa. "Sempre entendemos que deveríamos estar atentos às tendências do mercado e manter as portas abertas para as receber", referiu.

Por seu turno, Manuel Pinho salientou o facto de serem produzidas na Frezite "ferramentas para as máquinas que fazem alguns dos motores das maiores marcas do mundo", como os da Williams para os seus veículos da Fórmula 1.

Criada recentemente, a holding Frezigest SGPS alberga as duas principais divisões: a de metal – a Frezite Metal Tooling (FMT) – e da madeira – com a Frezite Madeira. Além de uma partilha de serviços, como os financeiros, a gestão e de e inovação.

A empresa emprega 290 trabalhadores e facturou em 2006 25 milhões de euros. As exportações corresponderam a 55% do volume de negócios.

HELDER ROBALO/DN