O tecto de uma das habitações cedeu devido à violência das chamas, e o pior podia mesmo ter acontecido quando a antena que se encontrava no telhado de uma das casas caiu e quase atingiu os bombeiros que se encontravam na estrada.

   Um incêndio urbano deflagrou na Trofa,  esta terça-feira  tendo provocado alguma preocupação junto de habitantes e transeuntes.  O sinistro ocorreu nas habitações  em ruínas, na Rua Rua Camilo Castelo Branco  e criou algum perigo nas habitações vizinhas,.

O fogo foi  facilmente controlado pelos 28 homens dos Bombeiros Voluntários da Trofa, que prontamente acorreram ao local, apoiados por seis viaturas.

O tecto de uma das habitações cedeu devido à violência das chamas, e o pior podia mesmo ter acontecido quando a antena que se encontrava no telhado de uma das casas caiu e quase atingiu os bombeiros que se encontravam na estrada.

As chamas  foram dadas como extintas cerca das 21 horas. No entanto o rescaldo foi demorado (terminou cerca das 22h30), pela necessidade de vigilância, face ao vento forte que se fazia sentir, propiciando um possível reacendimento.

No local estiveram ainda dois agentes da Guarda Nacional República, três da Polícia Municipal e a Polícia Judiciária  está agora a investigar  as causas do incêndio.

Mas esta não é a primeira vez que as chamas deflagram "misteriosamente" naquele local. Na noite de 24 de Dezembro de 2007 os Bombeiros Voluntários da Trofa foram chamados para combater as chamas naquele local.

Segundo o testemunho de alguns populares, aqueles edifícios em ruínas servem de tecto aos toxicodependentes que ali consomem drogas, abrigando-se assim dos olhares de quem passa.