Num investimento total de cerca de 60 mil euros, o novo altar-mor da Igreja de Alvarelhos vem satisfazer o desejo de há vários anos dos paroquianos da freguesia.

Depois dos vários cortejos que passaram pela freguesia de Alvarelhos que tinham como objectivo a angariação de fundos para a realização de obras na Igreja, os paroquianos alvarelhenses viram o seu desejo concretizado ao assistirem, no passado domingo, à inauguração do novo altar-mor na Igreja de Alvarelhos. A conclusão das obras, inicialmente prevista para o início de Março, estendeu-se até à semana passada. “As obras estavam previstas durarem um mês, entretanto começaram com um mês de atraso”, explicou ao NT o pároco da freguesia, José Ramos. “Os artistas fizeram o trabalho a pensar na inauguração no Domingo de Ramos, porque na Semana Santa precisamos do espaço todo disponível na igreja e por isso teria que se obrigatoriamente inaugurada até hoje (domingo)”, acrescentou.

O desejo de há muitos anos dos paroquianos de ter um novo altar na Igreja foi a principal motivação para a concretização das obras. “Em tempos foi retirado o altar e a igreja ficou completamente despida, de modo que quem entrasse via que faltava ali qualquer coisa”, afirmou José Ramos, realçando a importância do altar que “faz parte da arquitectura da igreja”.

Do novo altar fazem parte, entre outros elementos, o sacrário que, por sua vez, é uma mini-réplica do da Igreja de S. Gonçalo de Amarante e a imagem da padroeira Nossa Senhora da Assunção, uma imagem semelhante, mas em ponto mais pequeno, à da imagem da Senhora da Assunção de Monte Córdova, Santo Tirso.

Em termos de investimentos, as obras da colocação do novo altar estão orçadas em cerca de 60 mil euros, dos quais 54.500 euros foram aplicadas no altar e 9500 euros na imagem da padroeira. De acordo com o pároco José Ramos, os fundos foram angariados maioritariamente com os donativos da população, mas o investimento vai contar com os apoios da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal da Trofa.

Satisfeito com a actividade desenvolvida na paróquia, José Ramos garante que, no futuro, o objectivo é “continuar a trabalhar como até aqui”. “Estou muito grato ao povo de Alvarelhos por ter colaborado como colaborou nos cortejos, de forma a tornar isto realidade”, ressalvou. E como o passado domingo foi também dia de aniversário do pároco, não faltaram os parabéns no final da cerimónia, nem um ramo de flores e uma pequena imagem de Nossa Senhora da Assunção, como prendas dos fiéis a José Ramos.