O Lar Padre Joaquim Ribeiro vai abrir as suas portas para receber os primeiros utentes ínicio de Junho. Os primeiros inquilinos serão 16 mas o serviço de internamento tem capacidade para albergar cerca de 35. A obra, orçada em cerca de 1750 mil euros demorou mais de uma década a ficar concluída.

  O Centro Social e Paroquial de S. Martinho do Bougado, abre as suas portas a partir do dia 2 de Junho, e promete ser mais uma valência na área social do Concelho da Trofa.

O Lar para seniores, terá o nome do maior impulsionador da obra, o já falecido pároco, Joaquim Ribeiro, "fazendo homenagem ao padre e a todos que trabalharam para a construção deste lar" afirmou o pároco Luciano Lagoa.

Este projecto já iniciado, como referiu Júlio Maia ao NT "em 1992, quando a camara nos deu a licença.", terá três  áreas de atendimento, a funcionar para já com um número reduzido de utentes. O Lar de Internamento de Idosos, com capacidade para 35 utentes embora vá começar com mais ou menos metade da sua capacidade, ou seja, 16", o Centro de dia, "com capacidade, para já de 10 utentes, que beneficiarão da companhia diária das ajudantes do lar, terá ainda o Apoio Domiciliário, com capacidade ilimitada, mas começará com o apoio a 10 idosos apenas".

Como referiu o presidente do Centro Social, pároco Luciano Lagoa, "é um serviço oferecido para a população da freguesia em geral. Claro que o apoio domiciliário e de centro de dia são muito mais voltados para as pessoas que estão mais perto de nós."

Esta iniciativa terá pois o apoio da Segurança Social, visto que "só os contributos dos utentes não dão e temos que ser muito práticos e muito directos, porque não dão para assegurar um correcto funcionamento do lar. A capacidade financeira não é muita, estamos a lutar com algumas dificuldades para colocar o lar em funcionamento, precisamos da ajuda de todos", afirmou o pároco acrescentando que "a maior parte das verbas foi fornecida pelos paroquianos".

Luciano Lagoa acrescentou ainda que "estamos a pensar criar uma liga de amigos do Centro Social para que possamos equilibrar as contas e entrar num funcionamento normal desta estrutura."

Por seu lado Júlio Maia garantiu que "esta obra foi implementada com a ajuda da Segurança Social, da Câmara Municipal e em grande parte, por todos os paroquianos". O responsável pelo Centro Social espera que todos colaborem porque "o dinheiro ainda não chega."

Quanto aos funcionários exigidos pela Segurança Social estão já contratadas "a Directora Técnica, Ana Palmeira, temos também uma funcionária administrativa, uma animadora social e seis auxiliares, faltando ainda as carrinhas para o apoio domiciliário, que possivelmente serão custeadas pela Segurança Social", adiantou.

A cerimonia de inauguração desta estrutura está marcada para 2 de Junho, "data acordada com o Bispo do Porto, D. Manuel Clemente, que vai presidir à benção das instalações, depois da missa celebrada na Igreja Nova pelas 17 horas", frisou Luciano Lagoa.

Este empreendimento orçado em cerca de 1.750 mil euros, como referiu o vice-presidente, Júlio Maia, "é uma obra de todos e nunca foi intenção que este Centro fosse para ricos", adiantando que "o lar vai ter pessoas de todos os estratos sociais", logo todos os que pretenderem fazer parte deste projecto, poderão contactar o Lar de Idosos, pois lá estará a directora técnica para responder a todas as questões.