jose-sa-2-1 

S. Martinho de Bougado não teve dúvidas de que José Sá merecia continuar à frente dos destinos da freguesia. O socialista voltou a vencer com um resultado expressivo, conseguindo a maioria dos votos dos seus fregueses.

Eram dois Zés a concorrer à Assembleia de Freguesia de S. Martinho de Bougado, mas só um deles venceu. José Sá reconquistou a freguesia e agradeceu ao “povo da Trofa” pela vitória expressiva.

Foi ainda a tremer de emoção que José Sá falou a S. Martinho a partir da varanda da sede socialista. O “homem do povo”, como costuma ser tratado, voltou a conseguir a confiança de todos os fregueses de S. Martinho de Bougado com 4203 votos (47,89 por cento), contra apenas 3584 votos (40,83 por cento) arrecadados por José Leitão do Partido Social Democrata.

“Com uma grande emoção quero apenas dizer a esta gente que contei com eles e eles responderam que sim e da mesma forma poderão contar comigo ao longo dos quatro anos de mandato”, afirmou no discurso aos apoiantes da sua candidatura. “A população de S. Martinho de Bougado achou que eu merecia, por essa grande razão empenhei-me. Acreditaram, votaram em mim e esta foi a vitória que os trofenses esperavam e que os trofenses merecem”, frisou Sá na entrevista exclusiva ao NT/TrofaTv.

José Sá agradeceu ao “povo da Trofa” e prometeu “resolver todos os problemas da população”: “Podem contar comigo para sempre ao vosso lado”. “Fui reeleito por alguma razão foi, é porque de facto consegui mostrar dedicação e carinho pelos trofenses. Amo muito a minha terra e amo muito os trofenses”, acrescentou.

A vitória de José Sá na Junta de S. Martinho e a de Joana Lima para a Câmara Municipal era já esperada, confessou o socialista: “A cada dia que passava sentia que os trofenses esperavam, acreditavam e que iriam fazer tudo para que isto acontecesse. É como se a Trofa tivesse passado a concelho, a Trofa começou hoje um concelho novo e onde todos ficarão a ganhar. A Joana Lima é uma mulher do povo, é uma pessoa dedicada à terra que ama e que adora”.

Quanto a José Leitão “foi uma frustração” ter perdido a eleição, “mas o povo é que decide”, garantiu. “Não era aquilo que eu queria, julguei que ia ser melhor, mas aconteceu-me o pior que foi perder”, afirmou o social-democrata.

Apesar de ter conseguido mais votos para o partido do que o candidato de há quatro anos, José Leitão não se mostrou satisfeito. Leitão ainda não sabe se assumirá o mandato na Assembleia de Freguesia e quem o acompanhará, mas tudo será decidido esta quinta-feira. “Vou ter agora uma reunião, ainda não está nada decidido, só quinta-feira é que poderei saber quem é que vai para a Assembleia de Freguesia”, explicou.

O candidato derrotado aproveitou ainda para “felicitar aqueles que ganharam as eleições e os vencidos que trabalharam também para ganhar, mas choram como eu”.

De referir que o PS conseguiu eleger sete mandatos para a Assembleia de Freguesia, mais um do que em 2005 e do que os eleitos pelo PSD nestas autárquicas. O CDS-PP perdeu a representação que tinha, obtendo apenas 6,5 por cento dos votos e a CDU 2,67 por cento.