Queda de mais de cinco metros de altura, provocou lesões na coluna do jovem de 28 anos. A vítima estava a trabalhar no topo de um poste de baixa tensão quando caiu.

O alerta foi dado às 16.51 horas. Um homem de 28 anos de idade tinha caído de um poste de baixa tensão, quando procedia a trabalhos de instalação elétrica. O acidente aconteceu na tarde de segunda-feira, 23 de maio, na Rua Central de Cidoi, junto à Rotunda da Santa Eufémia, em Alvarelhos. João Ribeiro estava no cimo do poste, com mais de cinco metros de altura, preso pelo cinto de segurança. As causas do acidente ainda estão a ser apuradas.

O jovem, residente no concelho de Vila Nova de Famalicão, estava a trabalhar com um grupo de colegas da empresa, que terão corrido até a um café próximo para pedir ajuda.

De acordo com fonte no local, João Ribeiro esteve sempre consciente durante o socorro e queixava-se de dores na coluna, depois de ter caído de costas numa zona de vegetação. Alguns populares comentavam que a vítima não conseguia sentir as pernas, mas esta situação foi desmentida pela mesma fonte, que auxiliou os Bombeiros da Trofa durante o socorro e atestou que João Ribeiro apenas tinha dores nas costas.

 

De acordo com fonte do INEM, que estabilizou a vítima e a conduziu para o Hospital de S. João no Porto, o homem sofreu um traumatismo vertebro-medular. A gravidade deste tipo de lesão depende de vários fatores. Entre outras consequências, este traumatismo pode causar vários tipos de insuficiência respiratória.

A GNR da Trofa esteve no local para tomar conta da ocorrência. Em Alvarelhos, esteve também a Viatura Médica de Emergência e Reanimação de Vila Nova de Famalicão e uma ambulância dos Bombeiros Voluntários da Trofa.

Contactada esta quarta-feira, fonte da empresa assegurou que o estado de saúde jovem, que “continua internado” no Hospital de S. João, é “estável” e que está “consciente”, não adiantando mais nada sobre a sua condição física. A mesma fonte confirmou que “o cinto de segurança estava intacto” e que “o colega está salvaguardado”, já que tudo estava legalizado, incluindo o seguro de trabalho.

 

{fcomment}