Já começou a contagem decrescente para as festas de S. João de Guidões. O programa festivo já circula pela freguesia e a comissão de festas está num reboliço para que nada falhe no fim de semana de 23 e 24 de junho. Cristina Santos aceitou liderar a comissão na sequência de um desafio lançado por “outra festeira”. “Começamos os preparativos em outubro, com os peditórios porta a porta e angariação de patrocinadores. O tempo é que não nos ajudou na organização de eventos durante o ano para angariação de fundos”, afirmou ao NT Cristina Santos.
As condições meteorológicas influenciaram a preparação de uma festa que a festeira esperava “maior”, no entanto a “grande generosidade” da população garantiu um programa festivo que orgulha a comissão. Segundo Cristina Santos, o orçamento da festa “ronda os 20 mil euros”.
O ponto alto do programa é a noite de sábado, 23 de junho, com a atuação da marcha do lugar de Vilar, a partir das 21.30 horas. Inicialmente, estava prevista a presença de outra marcha que, entretanto, não se conseguiu organizar atempadamente para se apresentar ao público.
Após a marcha, entra em palco o cabeça de cartaz, Jorge Loureiro, que promete animar o público com as suas músicas minhotas.
Mas a festa começa bem cedo, com o levantamento dos mastros pelos mordomos, numa tradição antiga que se cumpre às 8 horas de sábado. Segue-se a entrada dos bombos para anunciar as festas à freguesia.
Às 17 horas, outra tradição se respeita, com a entrada dos cestos. Três horas depois, é aberta a cascata de S. João.
À noite, após a música, o céu ilumina-se com o fogo de artifício, previsto para a meia-noite.
No dia seguinte, cumpre-se a missa em honra de S. João, às 8 horas, e a missa solene às 11 horas. A tarde será animada pelo Rancho Folclórico do Divino Espírito Santo, de S. Mamede do Coronado, que atuará até cerca das 17 horas, momento previsto para o início da procissão. Depois, entra em palco o Rancho de S. Pedro de Avioso que exaltará os usos e costumes de outrora até ao encerramento da festa, pelas 20 horas.