Presépio ao vivo reproduziu o nascimento de Jesus e cenas bíblicas e recordou profissões antigas.

“Notícia de última hora: Jesus Nasceu!” era a frase pintada numa faixa de tecido, que indicava que algo de diferente se passava na Casa Paroquial de Guidões no Dia de Natal. O espaço envolvente ao edifício foi transformado nos mais diversos cenários e as personagens vestidas a rigor remetiam os visitantes para uma época longínqua, quando nasceu um menino “muito especial”. O Grupo de Jovens S. João Baptista de Guidões organizou, pelo quinto ano consecutivo, o Presépio ao Vivo naquela freguesia. Os dias 25 e 26 de Dezembro foram preenchidos de forma diferente e única no concelho.

Depois de transpor o portão da entrada, quem passou pela Casa Paroquial de Guidões sentiu logo o calor saído do forno do padeiro. O som de um serrote e martelos enchia o espaço, com um carpinteiro e um ferreiro a recordar outros tempos. Num pequeno rio improvisado, as mulheres lavavam a roupa. Ao lado, uma taberna, com louças de barro e pipos de madeira. Os pastores combatiam o frio com roupas grossas, enquanto as ovelhas pastavam calma e silenciosamente.

Num outro ponto, Maria visitava a prima Isabel, na encenação de uma cena bíblica. No quadro seguinte, o anjo anunciava a Maria, que esta seria a mãe de Jesus.

Os três reis magos, vindos do Oriente, seguiram a estrela e estavam já próximos da manjedoura onde Jesus descansava sob o olhar atento de José e Maria e acompanhado pelos animais que o aqueciam. Um anjo velava o menino, completando o Presépio ao Vivo.

 Esta é uma iniciativa que “tem crescido de ano para ano”, conforme explicou José Pedro Campos, membro do grupo e que, no presépio se atarefava com o forno, para que o pão com chouriço fosse servido aos visitantes.

O Presépio ao Vivo começou por ser feito junto à Igreja Paroquial, mas com a recuperação da antiga residência paroquial, o grupo deu “um salto qualitativo e quantitativo”, passando a realizar a iniciativa nos jardins da casa, que permitem “mais espaço” e “mais à vontade para trabalhar”.

José Pedro Campos explicou que “é sempre bom existir uma actividade destas, porque, apesar de não ser muito grande é única no concelho”. “Esta é também uma forma de os jovens viverem mais a quadra natalícia, até porque o trabalho começa várias semanas antes e aproxima-nos mais do que é realmente importante no Natal”, acrescentou.

O presépio contou com cerca de duas dezenas de figurantes, que vão voltar a vestir os trajes da época no dia 1 de Janeiro, entre as 14.30 e as 17.30 horas.