Foi uma “ampla jornada” aquela que o Rotary Club da Trofa preparou para a visita do Governador do Distrito 1970 ao concelho, na segunda-feira, 28 de outubro. José Carvalhido da Ponte começou o périplo pelo concelho no marco rotário, junto à Rotunda do Catulo, passou pela sede do município e ainda teve oportunidade de, na EB 2/3 Professor Napoleão Sousa Marques, conversar com alunos de uma turma de 8.º ano sobre “os valores do Rotary”. “Demos um cheirinho do que o Rotary pode fazer pelo mundo”, revelou o Governador ao NT, já no final do jantar que encerrou a jornada, realizado em Bairros, Santiago de Bougado.

Além de relevar a conversa com jovens, Carvalhido da Ponte elogiou o trabalho que tem sido feito pelo Rotary Club da Trofa. “Tem um bom plano para o futuro”, sublinhou, sem deixar de referir a forma “simpática e profissional” como foi recebido no concelho.

Durante o jantar com os membros rotários, o Governador do Distrito 1970 transmitiu a mensagem de que “não há Rotary sem causas e não há causas sem ações”. “Não podemos ficar só pela identificação das causas, nem trabalhar só com ações. Temos de identificar os problemas e os desafios e construir projetos que respondam a esses problemas e desafios”, detalhou.

Para Luís Filipe Moreira, presidente do clube rotário trofense, esta visita ficou marcada pela “proximidade e afetos” e visou “dar a conhecer as diferentes realidades do concelho”, destacando, igualmente, a “experiência inovadora e enriquecedora com a turma do 8.º ano”, em que foi possível transmitir aos jovens “aquilo que é a função do Rotary Internacional e a missão do Rotary na Trofa”.

Durante o jantar, Luís Filipe Moreira entregou um cheque a Carvalhido da Ponte, no valor de 300 euros, destinados ao Rotary Internacional para o combate à poliomielite, vírus que afeta crianças, podendo provocar paralisia. Os fundos angariados servirão para adquirir vacinas que previnem a doença que, apesar de estar 99,9 por cento eliminada, continua endémica em três países e pode crescer de forma galopante a qualquer momento.

“Trezentos euros representam 300 vacinas que podem fazer toda a diferença para salvar as crianças”, atestou o presidente do Rotary Club da Trofa.

Peditório e palestra

Em novembro, o Rotary Club da Trofa envolve-se no peditório nacional da Liga Portuguesa Contra o Cancro, com ações “junto de estabelecimentos comerciais e locais de culto religioso”. “Gostava de apelar à generosidade de todos os trofenses para contribuir para esta causa”, referiu Luís Filipe Moreira, que destacou ainda a realização da “primeira palestra” do clube, a 9 de dezembro, às 21 horas, no polo de Santiago da Junta de Freguesia de Bougado, com o médico Manuel Sobrinho Simões.