A equipa de infantis feminina do Ginásio da Trofa conseguiu o primeiro lugar por equipas no Campeonato do Norte de Corta-Mato. Elsa Maia foi a melhor atleta da equipa trofense, terminando em terceiro lugar, a seis segundos da campeã.

O Ginásio da Trofa apresentou-se com toda a força e qualidade que lhe é reconhecida no Campeonato do Norte de Corta-Mato, em terrenos da Fraga d’ Almotolia, em Vila Real, com uma equipa de iniciados femininos que alcançou o primeiro lugar colectivo.

Elsa Maia foi a melhor da equipa trofense, alcançando o terceiro lugar na prova, terminando a seis segundos de distância da campeã. Beatriz Silva, terminou em 11º lugar, Bruna Marques foi 13ª classificada e Andreia Rodrigues acabou a prova em 22º lugar.

Ainda da equipa da Trofa, mas fora do grupo que ficou em primeiro lugar, Patrícia Moreira foi 36º lugar.

Segundo o presidente do clube, Botelho da Costa, estas jovens “caminham a passos largos para um futuro muito promissor” e a convicção diz que “dentro de de alguns anos veremos uma vez mais o nome do Ginásio da Trofa a representar Portugal a todos os níveis” e até o “sonho máximo” poderá tornar-se realidade, com “a participação nos Jogos Olímpicos”.

De resto, este trabalho, segundo o presidente, resulta de uma “entrega de alma e coração”, onde as contrapartidas são “trabalho, dedicação, compreensão dos pais e muita humildade”.

“O caminho é longo e difícil, mas com a colaboração de todos, veremos grandes resultados”, afirmou Botelho da Costa, que não deixou de invocar o nome de Rui Pedro Silva, um dos melhores fundistas portugueses e que nasceu para a alta competição no Ginásio da Trofa.

Em juniores masculinos, o atleta Carlos Barbosa, conseguiu terminar a prova em quinto lugar.