Livros têm casa nova na EB 1 do Paranho

Canções que despertam o “bichinho da leitura” e uma peça de teatro que fomenta a literacia encheram a tarde da passada quinta-feira, na EB 1 e Jardim-de-infância do Paranho.

Os livros já adornam as novas prateleiras da biblioteca da Escola Básica do Paranho, equipamento inaugurado na semana passada, no âmbito da Semana da Leitura, promovida pela autarquia da Trofa. Enquanto Alexandre exclamava que o novo equipamento “já tem muitos livros”, Rui era mais exigente e afirmava que “agora faltam mais alguns para que as prateleiras fiquem cheias”. Não podem faltar os de terror, os favoritos de Bernardo, nem os de aventura, para colorir a imaginação de Susana.

Estes alunos do 4º ano protagonizaram uma pequena peça de teatro que serviu para simbolizar a cerimónia e mostrar a importância da leitura na infância. Bernardino Vasconcelos, presidente da Câmara Municipal, assistiu ao resultado de uma semana de “muitos ensaios”, assim como às músicas entoadas por todas as crianças da escola.

A biblioteca não é uma novidade no seio daquela comunidade escolar, que já tinha uma sala dedicada à literatura, mas a remodelação permitiu, para além de uma maior área, um espaço dedicado à multimédia com alguns computadores.

Uma “mais-valia”, na opinião de Fátima Vinhal, coordenadora e professora da escola, que confirmou o entusiasmo das crianças apesar de “já estarem habituadas a ter uma biblioteca”.

Este novo espaço, inserido na Rede Nacional de Bibliotecas Escolares, é o resultado do “desenvolvimento da rede de bibliotecas do município”, que foi considerado como “concelho prioritário de intervenção” na área, afirmou Bernardino Vasconcelos em entrevista ao NT/TrofaTv.

Este equipamento funcionará em sinergia com a biblioteca municipal, sedeada na Casa da Cultura, e o futuro passa por “desenvolver uma plataforma de biblioteca virtual”, para que todas as bibliotecas instaladas no concelho a nível escolar possam conhecer os livros que cada uma possui.

Uma outra medida que está a ser equacionada pelo Agrupamento Vertical de Escolas da Trofa é “abrir estas bibliotecas escolares à população no sentido de criar proximidade”, referiu o edil.

“Sentimo-nos felizes, porque desde 1999 estamos constantemente preocupados com aquilo que é o desenvolvimento harmónico da criança, para além da própria aprendizagem normal, queremos a sua formação completa e bom estado de saúde”, acrescentou.

 

Princípios estratégicos passam por elevar literacia”

Paulino Macedo, presidente do Agrupamento Vertical de Escolas da Trofa, estava satisfeito com a inauguração da nova biblioteca da EB 1 e Jardim-de-infância do Paranho que foi uma “aposta” inserida nos “princípios estratégicos”, que passam por “elevar a literacia dos portugueses e em concreto da população da Trofa”.

Actualmente, a escola sede do Agrupamento, a Escola EB 2,3 Professor Napoleão Sousa Marques, funciona em rede com as escolas do primeiro ciclo, no sentido de permitir “o movimento de um conjunto de livros que circulam por estabelecimentos que ainda não têm biblioteca instalada”.

Esta medida conta, para além do trabalho de inúmeros docentes, com “o apoio da Câmara Municipal, Direcção Regional de Educação do Norte e Associações de Pais” e está a permitir a concretização do objectivo de elevar os níveis de literacia dos alunos.

Enquanto a interactividade dos videojogos consegue superiorizar-se ao mundo da literatura, estas iniciativas de fomento à leitura revelam-se cada vez mais importantes para um crescimento intelectual dos homens de amanhã. A Semana da Leitura, que decorreu entre 3 e 6 de Março, permitiu também a participação de avós, pais, autarcas, docentes e professores aposentados que foram às escolas contar e ler uma história aos mais pequenos, fomentando uma “leitura orientada”.

A construção dos centros escolares surge como um ponto de partida para uma nova fase da educação na Trofa, já que com as suas dimensões e equipamentos modernos não haverá dificuldades em instalar novas bibliotecas.