Uma das bandas de música alternativa inglesa de maior sucesso de sempre, os “Gene Loves Jezebel” estão de regresso aos palcos e actuarão na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, no próximo dia 19 de Janeiro, pelas 21h30, apresentando-se como um dos grandes destaques musicais deste mês.

A banda dos gémeos Jay e Michael Aston, tornou-se objecto de culto entre a comunidade Britânica de Rock Gótico, tendo, no entanto, alcançado maior sucesso nos Estados Unidos da América. Com um estilo musical e postura dramáticas que influenciaram uma geração, os “Gene Loves Jezebel” foram pioneiros na alternativa da cena musical dos anos 80, reatando agora a centelha criativa e a musicalidade que se tornou na sua imagem de marca.

Da sua discografia fazem parte álbuns bem conhecidos de todos como “Promise”; “Discover”, “Kiss of Live”, “In the Afterglow”, entre muitos outros, que certamente serão recordados em Famalicão.

Mas o concerto dos “Gene Loves Jezebel” é, apenas, uma das muitas propostas do cartaz da Casa das Artes para o mês de Janeiro. Outro dos destaques da programação do primeiro mês do ano de 2007 é o espectáculo infantil “A Carochinha – Concerto no Ervilhal”, do dia 20, pelas 18h30.

Com a duração de cerca de uma hora, este espectáculo é um musical que vai apaixonar crianças e adultos, numa hora mágica serão reinventadas inesquecíveis canções infantis num universo fantástico onde todos perdem a idade e reaprendem a ver o mundo com outras cores. As canções do espectáculo são de autoria popular e os textos de Rute Moreira, sendo as personagens interpretadas por Pedro Mimoso, Ricardo Velho, Paula Prades e Aurora Heleno.

A dança também marcará presença em Famalicão, com o espectáculo “Alémdadança”, no dia 14 de Janeiro, numa co-produção entre a Casa das Artes e a Escola Neusa Rodrigues. Com esta iniciativa pretende-se fomentar a criação artística e cultural no concelho, motivando e envolvendo todos, num grande espectáculo.

Também no âmbito da dança, a Casa das Artes apresenta este mês o espectáculo “As Semente + Tachakare Kanyembe”. Com experiências diversificadas na área da música, dança, capoeira, teatro, vídeo, entre outras áreas, o grupo Semente surgiu no ano de 2001 e tem raízes artísticas de inspiração étnica. Por sua vês, os Tachakare Kanyembe (nomes de dois instrumentos tradicionais africanos) são um projecto afrobreat, com influências jazz, funk e rock.