O Grupo Desportivo de Covelas apresentou a equipa de futsal feminino que vai militar na 1ª Divisão da Associação de Futebol do Porto.

Para a época que está prestes a começar, a equipa de futsal feminina do Grupo Desportivo de Covelas tem dois objetivos: primeiro a manutenção, depois a melhor classificação possível. O treinador Miguel Reis considera o 5º lugar como uma “excelente marca”, já que “há sempre quatro ou cinco equipas que lutam pelo título”.

Sábado, 17 de setembro, foi dia de apresentação da equipa em jogo com o Nova Semente, que terminou com a derrota das covelenses por 2-5.

A treinar para a nova época há cerca de 15 dias e com “unidades de treino muito condicionadas devido a inexistência de pavilhão próprio”, Miguel Reis está a gostar da atitude da equipa, que espera ter na “máxima força” dentro de três semanas.

Apesar de considerar a 2ª Divisão da Associação de Futebol do Porto “mais difícil”, a 1ª Divisão, na qual estão a militar, não fica muito atrás: “Há sempre equipas como os Restauradores, o Mindelo, o Arreigada, o S. Salvador (do Campo) e o Gondomar que tentam lutar pelo 1º lugar, mas daí para baixo é mesmo competitivo. As melhores jogadoras do País estão concentradas na região Norte, daí que não é um campeonato fácil”, sustentou.

Para David Ferreira, presidente da coletividade, a fasquia está no mesmo patamar: “Se ficarmos no 4º ou 5º lugar já é muito bom”.

Por época, esta equipa custa aos cofres do GD Covelas “dez mil euros”, pelo que hipoteca qualquer intenção da direção em alargar o leque de equipas e modalidades. A juntar a isso está o facto de a freguesia covelense “ter muito pouca população”, salientou David Ferreira.

“Esta associação está a ser gerida por uma direção que é mais um grupo de amigos e a nível financeiro temos uma sede que está a funcionar, que não dá para tudo mas ajuda e o apoio dos patrocinadores, da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia”, acrescentou.

Este ano, o GD Covelas não vai ter o campo de futebol em funcionamento, já que o Clube Desportivo Trofense cancelou o protocolo de utilização. Os fundos que angariava “eram sempre uma ajuda”, mas mesmo assim “insignificantes”, revelou o presidente. “O campo está lá, quando eles precisarem nós estamos sempre disponíveis para o ceder”.

A poucos dias do início do campeonato – o Covelas começa o campeonato no próximo fim-de-semana no reduto do S. Salvador do Campo –, David Ferreira aproveitou para apelar à população da freguesia que compareça nos jogos em casa: “Venham apoiar a equipa, porque aqui (no pavilhão desportivo da EB 2/3 de S. Romão do Coronado, não chove, não dá sol nem frio”.

 

Equipa do GC Covelas 2011/2012

Carol (Guarda-redes)

Verónica (Guarda-redes)

Clara (Guarda-redes)

Andreia Rego (Ala/Pivô)

Cíntia (Universal)

Miau (Universal)

Marta (Fixo)

Betinha (Pivô)

Jocas (Universal)

Tânia Patricia (Ala)

Vanessa Pessoa (Ala)

Marta Santos (Fixo)

Fatinha (Ala)

Cátia P. (Universal)

 

{fcomment}