floresta.jpg

 

 

 

 

 

Vários especialistas marcaram presença no seminário, organizado pela autarquia trofense e subordinado ao tema da Floresta Autóctone, que junta na cidade cerca de uma centena de pessoas.

Inserido na Semana da Floresta Autóctone 2005, a Câmara Municipal da Trofa organizou o seminário “Proteger e Valorizar a Floresta no Anfiteatro da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado.

O Seminário contemplou para além das medidas de protecção da floresta, propostas para valorizar a área florestal do concelho da Trofa.

Após a abertura do seminário por António Pontes, vice-presidente da Câmara Municipal da Trofa, seguiu o primeiro tema do dia, O Enquadramento Legal da Actividade Florestal, pelo Mestre Abel Nogueira Pinto, da Direcção Geral dos Recursos Florestais, do núcleo florestal do Baixo Ave.

Foi feita a divulgação do Regulamento Municipal, a actuação da Associação de Silvicultores do Vale do Ave na Trofa, pelo Presidente da Direcção da Associação de Silvicultores do Vale do Ave, foi ainda divulgada a Zona de Caça Municipal com uma curta apresentação do presidente do Clube de Caçadores da Trofa, António Duarte.

Ao inicio da tarde foi assinado o protocolo de colaboração entre a ASVA e a Câmara Municipal da Trofa – “Implantação, manutenção e funcionamento do Núcleo Florestal do Baixo Ave da ASVA no Concelho da Trofa e adenda ao “Projecto Forgest”.

À tarde foi apresentado o Plano Orientador de Prevenção do Monte de Paradela, por uma técnica da autarquia da Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos.

O Seminário terminou com uma visita “molhada”, ao Monte de Paradela, área de intervenção no âmbito do projecto AGRIS, Sub-Acção nº3.4 “Prevenção de Riscos provocados por Agentes Bióticos e Abióticos”.

Apesar das fortes chuvas que se fizeram sentir, o grupo acabou mesmo por ver “in loco” a intervenção que está a ser levada a cabo pela autarquia tendo como principal objectivo requalificar o Monte de Paradela, contando com isso com a colaboração da Associação dos Moradores de Paradela, recentemente constituída em associação.

Ainda durante a semana da Floresta Autóctone a autarquia ofereceu, nas instalações da Escola Secundária da Trofa, várias árvores, de espécies originárias do concelho da Trofa para que a população pudesse levar para casa e, porque não planta-las nos seus quintais ou jardins.

António Pontes, vereador responsável pelo pelouro do Ambiente salientou a importância do projecto que está a ser desenvolvido, ressalvando que “o importante é não só proteger a floresta e os recursos naturais mas, sobretudo fazer uma gestão criteriosa das intervenções que podem ser levadas a cabo”.

Fazendo uma retrospectiva da intervenção, efectuada ao nível ambiental do concelho, António Pontes considera ter sido um ano em que muitos se faz “desde a actuação dos sapadores florestais, das brigadas motorizadas, do funcionamento do Posto de Vigia de S.Gens muito mais foi feito”, concluiu.