O presidente do Trofense, Franco Couto, desdramatizou hoje os efeitos da penhora efetuada pela Autoridade Tributária após se verificar o incumprimento de seis prestações do Plano Especial de Recuperação (PER) e do Plano de Insolvência.

Em declarações, o dirigente do clube do Campeonato de Portugal de futebol, confirmou a visita dos agentes fiscais, na terça-feira, ao estádio, bem como os seis meses de mensalidades em atraso.