De 25 a 28 de julho, o Souto da Lagoa, em Santiago de Bougado, acolhe as festas em honra de Santiago, padroeiro da freguesia.

Todos os anos, a realização das festas do Senhor e de Santiago cabe a um lugar da freguesia de Santiago de Bougado. Este ano, a responsabilidade recaiu sobre o lugar da Maganha, cuja Confraria começou a trabalhar no dia 14 de julho, com as cerimónias da profissão de fé.

O juiz da Confraria, António Castro, contou que, em conversa com Bruno Ferreira, pároco de Santiago de Bougado, foi sugerido que a festa do Senhor, que celebra a profissão de fé dos jovens, fosse “mais leve” de forma a “libertar a tarde”. O padre achou “muito bem” que as cerimónias decorressem só de manhã e assim foi feito. Para além disso, Bruno Ferreira pediu que a festa de Santiago fosse “melhorada”, por ser da opinião que o padroeiro devia de ser “mais solenizado, quer a nível religioso como profano”.

A Confraria procurou, assim, “diminuir” a festa do Senhor e tornar “mais solene” a de Santiago. Com um orçamento a rondar os “dez mil euros”, a Confraria procurou “angariar fundos” através do peditório que fez de porta a porta pela freguesia e de alguns patrocínios. Além disso, conta com a “muito grande” colaboração da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, que “praticamente” vai comparticipar na totalidade o dia de Santiago (25 de julho).

O dia do padroeiro começa pelas 21 horas, com uma missa solene e sermão em sua honra, seguida de uma procissão de velas. A animação vai estar a cargo do conjunto de música tradicional portuguesa A Rapaziada, que atua pelas 22.30 horas, encerrando com uma sessão de fogo de artifício.

Leia a reportagem completa na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.