Comissão de Festas de S. Roque faz balanço positivo dos cinco dias de romaria. O fogo de artifício e a procissão foram os pontos altos da festividade, atraindo muitos fieis ao lugar de S. Roque em Alvarelhos.

Os mais distraídos ou aqueles que, literalmente, esperavam que a procissão passasse, pelas ruas do lugar de S. Roque, poderiam pensar que tinham recuado no tempo. Os trajes tradicionais das mulheres que carregavam o andor de Santa Luzia remetiam para as festas de antigamente. No domingo à tarde, 28 de agosto, os fieis voltaram a sair à rua em procissão para celebrar o S. Roque.

Com seis andores, elementos representantes dos movimentos paroquiais e muita gente, o santo que dá nome ao lugar da freguesia de Alvarelhos, foi honrado mais uma vez, tal como acontece há meio século.

Apesar de tudo ter corrido pelo melhor, esta festa esteve em risco de não se realizar. Todavia, um grupo de mulheres da freguesia pôs os pés ao caminho e formou a comissão que organizou a festa em cerca de um mês.

Apesar das contrariedades, a Comissão de Festas admite ter feito um bom trabalho: “No nosso ponto de vista, o balanço foi positivo, uma vez que as festas foram organizadas com um mês de antecedência”. “Ficámos muito satisfeitas por termos conseguido organizar as festas em tão pouco tempo e por terem aderido muitos romeiros à festa tanto no sábado como no domingo”, afirmou Gracinda Rocha, um dos elementos da comissão de festas.

Os pontos altos das festas foi “o fogo no sábado e a procissão no domingo”. Dois momentos que marcaram os romeiros e que deixou a comissão de festas orgulhosa pelo trabalho desenvolvido. “Foram muitas as pessoas que nos vieram dizer que gostaram muito do fogo, uma vez que tinha sido mais bonito e mais prolongado”, acrescentou a responsável.

As festas seguiram os moldes dos anos anteriores, contudo “foram introduzidos mais dois andores na procissão”. No sábado à noite, o público assistiu à atuação dos grupos Alvadance e Lírio Roxo e ainda à sessão do fogo de artifício. Já no domingo foi celebrada missa, a atuação do Ranchos Folclóricos de Alvarelhos e o Grupo de Danças e Cantares de Santiago de Bougado, seguindo-se a procissão.

De pedra e cal, as Festas de S. Roque já têm confirmada a Comissão de Festas do próximo ano, que será composta por 20 elementos femininos. Apenas uma das responsáveis deste ano não pretende manter-se na comissão, tendo sido substituída.

 

{fcomment}