Nos meses de Verão, os animais de estimação não podem ser um problema no momento de partir para as férias. O NT foi descobrir junto da Associação Um Animal Um Amigo as melhores soluções para não abandonar os amigos de quatro patas.

O número de abandono dos animais costuma atingir picos mais altos nos meses de Verão, quando as pessoas partem para férias. Nem sempre é fácil encontrar uma solução para os amigos de quatro patas e muitos são abandonados nas estradas e nas matas. O NT esteve no Canil Municipal para saber junto do funcionário do espaço, Fernando Silva, e da responsável da AUAUA (Associação Um Animal Um Amigo), Sílvia Coutinho, quais as melhores soluções para os animais de estimação em tempo de férias.

Actualmente, existem já alguns hotéis na região, especialmente concebidos para acolher animais. “As pessoas que não querem abandonar os animais já começam a optar por hotéis, embora existam poucos a nível nacional economicamente viáveis”.

Na Trofa, existe um hotel canino da responsabilidade de Fernando Silva, que recebe os animais e cuida deles durante o período de férias, podendo contactá-lo através do telemóvel 91 354 81 32.

Sílvia Coutinho anunciou ainda que “para o ano estão a tentar que seja possível deixar os animais no canil, uma vez que existe a possibilidade de se remodelar o espaço brevemente”.

Nos concelhos limítrofes, é possível encontrar “um hotel muito bom e acessível na Maia, à beira do aeroporto, e há também hotéis em Famalicão e em Vila do Conde”. “É uma questão de pesquisarem na internet, pois é fácil encontrar informação”, aconselhou a responsável da AUAUA.

No entanto, Sílvia Coutinho acredita que o “ideal é procurar um alojamento que permita a entrada de animais”, pois “estes devem ser considerados membros da família”. “Os animais também precisam de férias”, brincou.

Sílvia Coutinho não deixou de reiterar toda a disponibilidade da AUAUA, caso exista alguém que pretenda construir um hotel na Trofa”. “A Associação não tem capacidade financeira para isso, mas pode ajudar no que puder”.

Canil vive situação “preocupante”

“Ultimamente, chegou-se a um ponto em que os abandonos atingiram níveis tão preocupantes, que não há distinção entre período de férias e o resto do ano” lamentou Sílvia Coutinho.

Fernando Silva garante que “a situação do canil é perigosa, pois há muitos cães abandonados”. O responsável pelo canil acredita, todavia, que “para o ano os abandonos já devem diminuir, porque todos os animais que são adoptados só saem do canil com chip, o que significa que se voltarem a ser abandonados, os donos serão identificados e responsabilizados”. Este procedimento de colocação de chip nos animais “é muito importante” e está em vigor há cerca de dois anos.

Fernando Silva e Sílvia Coutinho deixam o convite: “Venham visitar o canil e conhecer o nosso trabalho e a forma como tratamos os animais”.