Cerca de 700 figurantes, vestidos a rigor, vão dar vida à Feira Quinhentista promovida pela Escola Profissional CIOR. De 20 a 23 de junho, a Praça D. Maria II, em Vila Nova de Famalicão, vai recuar no tempo, para recriar fielmente episódios históricos da época medieval.

Para Amadeu Dinis, diretor da CIOR, trata-se de um “evento majestoso, tendo em conta a sua natureza, amplitude e dimensão, onde se cruzam a história, a arte, a cultura, a gente e o viver de forma transversal, ativa e envolvente”.

Por sua vez, Paulo Cunha, vereador da Cultura e vice-presidente da Câmara Municipal, destaca o virtuosismo da parceria que a autarquia faz com a escola, uma vez que a Feira Medieval “já faz parte da agenda cultural do município, proporcionando aos famalicenses um reencontro com a sua história e identidade”.

A organização promete aos visitantes inúmeras animações, tais como acrobacias, autos de fé, mercados medievais, danças medievais, danças do povo. O ponto alto é, à semelhança de edições anteriores, o Assalto ao Castelo. Destaque ainda para banquete medieval, no dia 22, com início marcado para as 20 horas.