A Feira dos Povos é uma das novidades da edição 2012 da ExpoTrofa. Por essa razão, a TrofaTv e o NT foram descobrir as culturas que pode encontrar neste espaço.

Quem entra na tenda destinada à Feira dos Povos, é como se transportasse para uma dimensão multicultural, onde se pode conhecer os usos e costumes dos vários países representados por associações instaladas no país. Num dos extremos, podemos encontrar a cultura dos países de leste, através da Associação dos Imigrantes do Leste do concelho do Porto.

Alina Dudcó, presidente da associação, contou que no expositor tem várias representações em termos de gastronomia, artesanato e vestuário, que, mesmo sendo em poucas variedades, por ser “difícil trazer a grande maioria”, demonstra bem a cultura dos 12 países que representa. Ao longo da mesa é possível visualizar-se várias bolachas, conservas, artigos de decoração e livros. A vodka, o traje típico e as matrioskas, bonecas típicas russas, também não podiam faltar.

“As pessoas, maioritariamente, já conhecem a tradição dos países de leste e reconhecem de imediato as bonecas típicas da Rússia, que são constituídas por várias bonecas e em diferentes tamanhos, que depois se encaixam dentro uma das outras”, afirmou, alertando as pessoas que as matrioskas tradicionais são “sempre confecionadas em número ímpar”. 

E do leste rapidamente se passa para Marrocos, onde estão expostos vários artigos, desde bijuteria, cachimbos, produtos de cosmética, cremes e óleos, os tradicionais copos de chá, quadros representativos do país e artigos de cozinha. Além disso, tem uma representação de uma sala típica marroquina, decorada com puffs, mesa e tapete, onde as pessoas se podem deliciar com um chá de menta. 

A gastronomia não foi esquecida e, por essa razão, tem à disposição dos visitantes o tradicional pão marroquino e biscoitos de tâmara. A completar existe uma banca, onde uma jovem faz tatuagens henna, que duram três semanas, e traduz nomes para marroquino. 

Para Ali Mezhour, representante da Associação Essalam, destinada aos imigrantes marroquinos, esta é uma dinâmica “muito interessante”, onde as “pessoas se podem integrar e conhecer as tradições e costumes” de vários países. O representante contou que o evento está a “correr bem” e que tem recebido um bom feedback por parte das pessoas, que o tem questionado acerca da funcionalidade dos artigos e ainda provado o chá de menta e o pão marroquino. 

De Marrocos “viaje” para outros pontos de África, como Mali e Cabo Verde, através de peças de artesanato importado e “artesanato fabricado pelos sócios”, da qual só “fazem parte peças únicas”. Compotas de papaia e manga, frascos de piri piri e, curiosamente, especialidades brasileiras, desde docinho de leite, biscoitos, pães a bolinhos de coco, são algumas das iguarias presentes na exposição da Associação Luso Africana Ponto No Is, fundada em 1996, no bairro S. João de Deus, no Porto, por cabo verdianos e outros africanos. 

Maria Cláudia Henriques, presidente da associação, conta que a mesma tem tentado, nos últimos anos, criar “os seus próprios meios de subsistência”. Por essa razão, tem à disposição dos associados, aulas de música e de português, para estrangeiros, e acompanhamento escolar, sem esquecer o “muitíssimo apoio social” que faz, pois, quando o desemprego bate à porta, é muito complicado para um imigrante, que tem “uma guerra cerrada com o SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras)”, para conseguir renovar a autorização de residência. “Em Cabo Verde”, Martim Ramos, presidente da Associação Cabo Verdiana do Norte, faz uma visita guiada pelo país, onde através de fotografias, peças artesanais, gastronomia e vestuário, ficamos a conhecer mais uma cultura. No expositor, não podia faltar o “famoso pano de terra” e o vinho do fogo e, claro, o grogue, bebida típica cabo verdiana a base de rum.

O presidente asseverou que “Portugal já é um país multicultural”, sendo que, prova disso é a sua presença na Feira dos Povos, onde estão “a representar a cultura e a passar a mensagem”, que está a ser “bem aceite” pelos visitantes, dando desde já os parabéns à organização. Por isso já sabe, até domingo, dia 15, passe pela ExpoTrofa e não perca esta oportunidade única de visitar, num só local, vários países e várias culturas.

{fcomment}